Segunda-feira, 17 de Maio de 2021
Barezão 2021

Clipper segura Nacional, que mantém vantagem para o jogo de volta das quartas de final

O empate indigesto só não foi pior para a Águia Dourada graças a goleiro Darlan, que ainda na primeira etapa defendeu um pênalti, cobrado por Jones



177149935_10225906752559979_7390427659026035122_n_7398C78B-FE11-4472-877C-F83D052278F1.jpg Foto: João Normando/FAF
22/04/2021 às 22:32

Em jogo de ida das quartas de final do Barezão 2021, Clipper e Nacional empataram sem gols, na noite desta quinta-feira (22), no estádio Ismael Benigno, a Colina. Em partida tecnicamente fraca, brilhou a estrela de Darlan, goleiro da Águia, que efetuando defesas importantes, incluindo um pênalti, impediu que o Leão da Vila saísse da Colina com uma vantagem ainda maior, já que o Naça joga esta fase da competição com a vantagem de dois resultados iguais.

O jogo

A equipe do Clipper iniciou a partida tentando impor seu estilo de jogo, detinha mais a posse de bola e apoiava o seu jogo nós do meia Thiago Bigo. Por outro lado, com uma postura mais conservadora o Nacional, entrou em campo com solidez defensiva, mas sem deixar de atacar o adversário.

O sistema defensivo montado pelo treinador Alan George funcionou o jogo inteiro, a Águia Dourada teve muito trabalho para chegar ao gol do goleiro Adrian. Os comandados de Mazinho trabalhavam bem a bola, mas esbarravam na dificuldade em concluir.

O Leão da Vila Municipal, jogando com o regulamento embaixo do braço, causou muito trabalho ao goleiro Darlan e umas das investidas do Naça, o experiente goleiro operou um verdadeiro milagre. Aliás, o nome da primeira etapa.

Aos 18 minutos, Romão recebeu livre, com liberdade progrediu ao ataque e cruzou na medida para o atacante Jones. Na pequena área e também livre, o atacante cabeceou forte no canto, e Darlan voou para fazer incrível defesa.

O Clipper se mantinha com latentes dificuldades de evolução ofensiva e parava na defesa nacionalina. Por outro lado, o Nacional espetava com mais perigo.

Darlan fecha o gol

Aos 35 minutos, o lance que poderia mudar os rumos do jogo. Após finalização de Jones, o árbitro assinalou pênalti após ver toque de mão do zagueiro Dedimar. O próprio Jones pegou a bola e na hora da batida, parou em Darlan que mais uma vez garantiu o zero no placar.

Após o susto, a Águia Dourada acordou em campo, mas só conseguiu uma única chance. Já o finzinho do primeiro tempo, aos 45, Dedimar, autor do pênalti, quase abre o placar. Após escanteio cobrado por Bigo, o zagueiro cabeceou muito perto do gol, sendo a essa, a principal do Clipper, na etapa inicial.

Segunda etapa zerada

O segundo tempo teve um início mais calmo em relação ao primeiro tempo, tendo inclusive momentos de completo ostracismo no gramado da Colina. A primeira grande chance só ocorreu aos nove minutos.

Renatinho cobrou escanteio forte na segunda trave, o zagueiro Henrique subiu mais que a defesa, mas acabou cabeceando por cima do gol.

A duas aumentaram seu poder de marcação em campo e isso refletiu diretamente no desempenho das equipes, tornando a partida altamente burocrática. O Nacional foi superior por quase a segunda etapa inteira, mas não o suficiente para construir a vitória.

Lances de perigo ocorreram somente, nos momentos finais da partida.

Aos 39, Edinho Canutama impôs um drible desconcertante em Cris, o atacante ajeitou o corpo e finalizou com força, a bola estufou a rede pelo lado de fora.

A resposta do Nacional veio quase que nao sequência. Aos 41, o recém promovido a campo, Marcelo, recebeu bom passe pelo lado esquerdo de ataque, ele driblou e trouxe a bola para a perna boa, o arremate colocado encontrou as mãos de Darlan.

O Leão da Vila Municipal até tentou criar uma atmosfera de pressão no adversário, mas quase sem tempo, abusou das bolas aéreas e errou todas as tentativas.

Confortável em campo por ter a vantagem de jogar por resultados iguais, os comandados de Alan George, cozinharam a bola até o apito final, dando números finais a um jogo sem gols na Colina.

Próximo encontro

Com pouco tempo de descanso, as duas equipes entram campo já no próximo domingo (25), às 16h, novamente na Colina, pelo jogo de volta das quartas de final do Barezão. O Nacional entra em campo podendo jogar pelo empate, já o Clipper, precisa fazer mais se quiser chegar às semifinais. Só a vitória interessa a Águia Dourada, qualquer resultado adverso, culminará na eliminação do aurinegro na competição.



João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.