Publicidade
Esportes
Pai-Filho parte III

Com Arena de portões abertos, Fast encara Nacional brigando por vaga nas semis

Clássico Pai-Filho interrompido por incidente com atacante Charles ganha ares de decisão com Rolo Compressor e Leão da Vila em luta direta por uma vaga nas semifinais do Barezão 09/05/2017 às 11:32
Show 1224451
Duelo entre as equipes pode dar vaga ao vencedor (Foto: Antônio Lima)
Denir Simplício Manaus (AM)

O clássico Pai-Filho tem sua terceira versão no Barezão 2017, às 20h desta terça-feira (9), com portões abertos na Arena da Amazônia. O confronto entre Fast e Nacional, que foi adiado da 11ª rodada, após incidente que quase tira a vida do atacante tricolor Charles Chenko - ainda no início do jogo - ganhou mais importância por conta das mudanças ocorridas depois daquela tensa tarde de sábado (29).

Atual campeão amazonense, o Tricolor de Aço, que ocupa a 4ª posição no Estadual (20 pontos), perdeu o técnico João Carlos Cavalo. Em sua vaga entrou Donmarques Mendonça, que mudou meio time no empate com o Manaus FC e confirmou que mais mudanças devem ocorrer pro jogo de hoje contra o Naça.

Donmarques deve promover mais mudanças do Tricolor (Foto: Antônio Lima)

“Sempre digo que no nosso grupo não existe titulares. A gente vai jogar conforme cada adversário. Isso tenho deixado bem explícito. Lá ninguém é dono da camisa, todos que estão no elenco são titulares e estão lá porque tem capacidade de jogar e a gente vai vendo, dependendo de cada jogo. E isso (escalação) só vou definir antes do jogo”, disse Donmarques deixando escapar que deve ir pra cima do Leão.

“Nossa postura é uma postura que já tentamos aplicar no jogo passado, não jogamos atrás. O time que quer ser campeão não pode estar jogando atrás... a orientação é jogar um futebol pra frente”, finalizou o treinador.

Hora do artilheiro?

Se no Fast a alteração foi no comando, no Naça a mudança foi na colocação na tabela. Ex-líder do Barezão, o Leão quer se recuperar de duas derrotas seguidas.

Quem pode ajudar nesse retorno às vitórias é um atacante que também necessita recobrar o faro de gols. Parece mentira, mas Jefferson Araújo - artilheiro do Amazonense de 2016 (com nove gols) - não marca desde o dia 1º de abril, na derrota por 4 a 3 para o Princesa.

Jefferosn pode ser decisivo contra o Fast (Foto: Evandro Seixas)

“O Nacional é um clube diferente... aqui estou tendo que voltar um pouco mais que nos últimos clubes pra ajudar na marcação, mas eu estou tranquilo. Ano passado fui artilheiro e não consegui o título, então, com toda certeza, troco a artilharia pelo título esse ano”, disse Jefferson apontando o Pai-Filho como decisivo.

“O jogo de amanhã (hoje) é a passagem carimbada pra semifinal, tanto pra nós quanto pro Fast. Quem ganhar provavelmente está dentro”, concluiu o atacante.

Publicidade
Publicidade