Domingo, 26 de Maio de 2019
Craque

Com Charles brigando pela artilharia, Fast e Princesa se enfrentam hoje

Jogo atrasado da quarta rodada poderá deixar o atacante do Fast, com sete gols, mais próximo do artilheiro do São Raimundo, Ramon, com nove marcados



1.jpg
Charles está na busca da liderança da artilharia do Estadual
14/04/2015 às 21:56

Com os quatro gols marcados na goleada sobre o Rio Negro, na última rodada, o atacante Charles Chenko chegou aos sete gols na competição e na partida atrasada da quarta rodada a ser realizada hoje, às 20h, contra o Princesa, no estádio da Colina, quer aumentar a quantidade.

O vice-artilheiro – ao lado de Wanderley do Nacional – está feliz, após quebrar um recorde pessoal na carreira, o atacante almeja encostar no amigo Ramon, do São Raimundo, que chegou aos nove gols depois do hat-trick alcançado contra o Manaus FC no último final de semana.

“Foi uma coisa que eu não estava esperando. Mas já que veio fiquei muito feliz e acho que fui abençoado. Agora é ver se alcanço o Ramon”, comentou Charles dizendo que encontrou o jogador do Tufão depois do jogo e brincou perguntando se eles estavam fazendo uma disputa pessoal.

Mineiro, de Belo Horizonte, Chenko tem uma filha de dois anos e está “grávido” do segundo filho, que deve nascer em junho. O artilheiro confessou que aproveitou a “enxurrada” de gols para homenagear o futuro rebento e a mãe. “Foi muito bom. Pude homenagear meu filho, minha mãe. Dava até pra homenagear mais gente”, brincou o camisa 17, lembrando que o próximo filho, que se chamará David Chenko, fará companhia à pequena Camilly Vitória.

De frente com o tubarão

Chenko vai reencontrar a equipe na qual atuou no último Estadual. O atacante estava no elenco do Tubarão na temporada passada e não guarda boas lembranças da equipe de Manacapuru (distante 68 quilômetros de Manaus). “Até hoje não entendi porque fui mandado embora do Princesa. Depois do final do campeonato eles vieram comigo e me disseram que não precisavam mais de mim por lá”, relembrou o atleta.

A última partida do atacante com a camisa do Tubarão foi na final do primeiro turno do Barezão de 2014, justamente contra seu atual clube. Na ocasião, o duelo terminou empatado em 0 a 0 e o time rubro se sagrou campeão da primeira fase.

“De repente fui encostado pelo treinador e fui parar no terceiro time. Nem no time reserva eu ficava. Não guardo nenhuma rusga. Só tenho a agradecer a diretoria e a torcida do Princesa, que sempre me trataram bem. Hoje só penso em ajudar o Fast a vencer e ganhar o título”.

Equipe dos 8 a 1 mantida

O técnico João Carlos Cavalo gostou da atuação do time titular na primeira partida dele no campeonato e prometeu repetir a mesma formação da vitória massacrante em cima do Rio Negro, por 8 a 1.

Cavalo também classifica o jogo como chave para ficar na segunda colocação.

“É um jogo diferente que considero essencial para a pretensão de classificação e precisamos aproveitar o fator casa. Estamos vindos de uma grande vitória e temos que aproveitar  para ganhar mais confiança. A ideia é terminar essa primeira fase na segunda colocação e abrir vantagem dos demais”, revelou.

 O técnico do Princesa, Zé Marco, não vai contar o atacante Nando, expulso no jogo contra o Nacional. Para ocupar o lugar no ataque Carlinhos e Edinho Canutama poderão sair jogando.

 “Jogo difícil, contra uma grande equipe vice-líder da competição. Vamos ter que nos empenhar muito pra obtermos o êxito”, afirmou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.