Publicidade
Esportes
COPA DA RÚSSIA

Com futebol morno, França e Dinamarca ficam no primeiro 0 x 0 da Copa

Já a Austrália, que precisava vencer e torcer pela derrota da Dinamarca, não fez sua parte. Foram derrotados por 2 x 0 pelo Peru, que já estava eliminado 26/06/2018 às 12:41 - Atualizado em 26/06/2018 às 12:50
Show 96
Foto: AFP
Marcelo Brandão (Agência Brasil) Brasília (DF)

O empate era bom tanto para França quanto para Dinamarca. Classificava os escandinavos e garantiria a primeira posição aos franceses, que já entraram em campo classificados. E, assim, deu-se o primeiro 0 x 0 desta Copa do Mundo.

Na outra partida do grupo, que acontecia simultaneamente, a Austrália precisava vencer e torcer por uma derrota da Dinamarca. Mas os “socceroos” nem sua parte fizeram. Foram derrotados – 2 x 0 - pelo Peru, que já estava eliminado.

Com isso, os dinamarqueses, provavelmente já informados do resultado que se consolidava na outra partida, se mostraram ainda mais satisfeitos com o empate. A França era ligeiramente mais ofensiva, mas agrediu a área adversária com certa preguiça.

A França entrou com vários reservas em campo, mas começou o jogo buscando a vitória. Foi mais ofensiva, pressionou o adversário, mas os dinamarqueses se defenderam bem. Após os minutos iniciais, a França diminuiu o ritmo. O jogo se concentrou mais próximo ao meio de campo, com pouca ação dentro da grande área dos goleiros.

Sem sustos

No segundo tempo, a partida continuou morna, com poucos sustos para os goleiros. Enquanto o goleiro reserva Mandanda, escalado para o lugar de Lloris, praticamente assistia ao jogo de dentro de campo, o goleiro Schmeichel teve um pouco mais de trabalho com Fekhir.

O francês quase ameaçou o 0 x 0 com um chute na rede pelo lado de fora. Depois, ele quase marcou em um bom chute no canto, obrigando o goleiro a se esticar todo para fazer a defesa.

Aos 30 minutos do segundo tempo, a Dinamarca já tocava a bola em seu campo de defesa, sem nenhuma objetividade. Os dinamarqueses gastavam o tempo e irritavam a torcida, que queria ver gols. No apito final, o resultado foi bom para ambos. Classificados, aguardam a definição do grupo D. Nele, a Croácia já está garantida e definirá apenas se passa em primeiro ou em segundo para as oitavas de final.

Todas as outras seleções do grupo – Argentina, Islândia e Nigéria – ainda têm chances de passar para a próxima fase da Copa do Mundo, na Rússia.

Peru faz 2 a 0

Já a partida entre Peru e Austrália acabou em vitória para os peruanos em 2 a 0, retirando a chance de classificação dos australianos para a próxima fase da competição e eliminando os dois times da Copa da Rússia.

O jogo, em Sochi, foi marcado no primeiro tempo com os dois times buscando o ataque. Os australianos, precisando da vitória para pensar em classificação, pois dependia que a França derrotasse a Dinamarca, em Moscou, partiu para cima da equipe peruana.

Os peruanos, por sua vez, já eliminados, buscavam deixar a Rússia com uma vitória, foram também para o ataque. Foi nesse ritmo de jogo ofensivo que, aos 17 minutos, Guerrero, após receber um lançamento no ataque, protege a bola e passa para Carrillo, que chuta de primeira e faz 1 a 0 para o Peru.

O gol peruano não intimidou a Austrália, que adiantou ainda mais as suas linhas, procurando jogar a maior parte do primeiro tempo no campo da equipe sul-americana. Foi com o time mais avançado que Rogic , Aos 26 minutos, recebeu a bola na intermediária, livrou-se de três defensores peruanos e, frente a frente com Gallese, chutou para o gol, mas o goleiro do Peru fez grande defesa.

O primeiro tempo terminou com a Austrália tentando o empate, mas esbarrava no forte esquema defensivo do Peru, que, com a vantagem no placar, passou a jogar no contra-ataque. O árbitro deu um minuto de tempo adicional.

Segundo tempo

As duas seleções voltaram para o segundo tempo com a mesma estratégia de jogo. A Austrália no ataque tentando o gol de empate e o Peru, mais recuado, buscando as jogadas de contra-ataque. Foi nesse ritmo que, aos quatro minutos, o artilheiro Paolo Guerrero, após uma tabela de Cueva e Trauco, recebe a bola na área e faz o segundo gol do Peru.

Aos oito minutos de jogo, uma mudança na Austrália: sai Juric e entra em campo Tim Carril, jogador de 38 anos de idade, considerado o mais importante da história do futebol australiano. Na primeira jogada que fez, Carril toma a bola de Cueva e tenta municiar o ataque australiano.

As tentativas dos jogadores da Austrália de chegar ao gol de Gallese não conseguem superar a marcação peruana. Em mais jogada de contra-ataque, Trauco tenta lançar Guerrero, mas o árbitro Sergei Karasev marca falta na disputa de bola do artilheiro peruano com Sainsbury.

Aos 21 minutos, a equipe australiana quase marca com Arzani, que chuta a bola da entrada da área, mas ela passou perigosamente sobre a meta do goleiro Gallese. Aos 30 minutos, os torcedores peruanos começam a fazer uma festa na arquibancada, comemorando a única vitória do Peru na Copa da Rússia.

O time australiano não desiste de fazer seu gol. Mas, em mais uma tentativa de ataque, a defesa peruana frustra a jogada da Austrália. Aos 49 minutos, com a certeza da vitória os torcedores, gritando olé, festejam a única vitória de sua seleção na Rússia. Em seguida, o árbitro apita o fim de jogo e da Copa para os australianos e peruanos.

Publicidade
Publicidade