Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
BRASI-IL-IL-IL!

Com quarteto mágico, Seleção Brasileira inicia caminho rumo ao hexa diante da Suíça

O CRAQUE bateu um papo com quem entende de estratégia e aposta numa boa estreia do time de Tite e cia neste domingo (17). Confira:



neymar_agora_dois.jpg O ataque do Brasil será formado por Neymar, Coutinho, Coutinho e Willian (Foto: Reprodução/Instagram)
17/06/2018 às 08:29

Chegou a hora e a vez do Brasil na Rússia. Hoje, às 14h (de Manaus), no estádio Olímpico de Rostov, a Seleção Brasileira inicia sua caminhada rumo ao hexa diante da Suíça.

 Já confirmado pelo técnico Tite para o segundo duelo da história das Copas contra os suíços - o primeiro aconteceu em 1950, no Brasil, empate em 2 a 2 -, a seleção vai de “quarteto mágico” pra cima da empolgada Suíça. Coutinho, Willian, Neymar e Gabriel Jesus terão a missão de desmantelar o “canivete suíço”, que foi muito bem nas eliminatórias europeias.

O CRAQUE bateu um papo com quem entende de estratégia e aposta numa boa estreia do time de Tite e cia.

“Espero uma boa Copa da Seleção e uma possibilidade real de ser campeão. Concordo em numero gênero e grau nessa formação inicial principalmente por causa do adversário”, disse o treinador do Nacional, Lecheva, completando o raciocínio.

“Porque a Suíça, historicamente, tem uma defesa muito boa e compacta e com Coutinho, Neymar, Jesus e Willian ficamos com uma linha de frente muito forte pra essa quebra de marcação não dependendo de jogadas aéreas o que facilitaria a defesa suíça”, explicou o comandando do Leão da Vila.

Para o treinador do 3B da Amazônia, Sérgio Duarte, o Brasil não terá vida fácil contra os suíços, mas confia numa boa estreia da Seleção. “O Brasil estreia num jogo teoricamente difícil, até pela campanha que a Suíça vem fazendo, que é uma geração nova e que já vem de um trabalho de alguns anos. Mas o Brasil está preparado”, apontou Duarte apoiando a formação do quarteto mágico.

“A gente sabe que o Brasil, mesmo com o poder de ataque que hoje se mostra com Willian, Coutinho, Neymar e Jesus, é uma equipe que está sabendo se compactar defensivamente, que sabe pressionar o adversário no campo de ataque e tem mostrado ao longo desses jogos realizados sob o comando do Tite que assumiu uma nova postura”, comentou o treinador que acabou de classificar a Fera para às semifinais da Série A do Brasileirão Feminino.

Talento vai pesar

Adepto do futebol estratégico desde os tempos de jogador, Sérgio Duarte também aposta na criatividade e no talento dos homens de frente do Brasil contra a Suíça.

 “Acredito que, pra além da parte tática, o que deve ser o desequilíbrio nessa partida serão as ações individuais mais ofensivas no último terço do campo com Neymar, Willian e Coutinho”, disse Duarte apontando leve vantagem de Jesus sobre Firmino no comando de ataque da seleção.

“Pelas movimentações, talvez o Gabriel Jesus esteja um pouquinho à frente do Firmino no ataque, por saber se posicionar melhor na área, ali zona de finalização”, opinou.

Denir Simplício

Repórter do CRAQUE

Eis o grande teste de Tite à frente da Seleção. Sei, o Brasil já passou por Alemanha, Croácia e Áustria jogando sempre à vera, mas todos esses jogos eram amistosos. Por mais que os adversários tenham sido duros, jogo de Copa do Mundo é outra história.

Uma das marcas de Tite à frente da Seleção sempre foi a extrema seriedade nos duelos, por mais que eles fossem meros jogos caça-níquel. O Brasil de Adenor sempre foi o Brasil total, o Brasil “pra todo mundo ver”, escancarado. Ou seja, a Seleção não tem surpresas na manga. Quem acompanha o time canarinho desde a arrancada quase milagrosa sob o comando de Tite sabe como o pentacampeão do mundo costuma atuar. Isso é problema? Não! Desde que tudo dê certo lá na frente. Passar pela Suíça é “O” teste de Tite. O que o Brasil tem de melhor estará em campo e não podemos ser surpreendidos, se não, acabou a surpresa.

Valter Cardoso

Repórter do CRAQUE

Chegou a hora. A sensação é de como se este jogo fosse o primeiro da Seleção Brasileira desde o famigerado 7 a 1. De lá para cá, perdemos também a disputa pela terceira posição em 2014, jogamos Copas Américas e vivemos grandes momentos nas eliminatórias, mas o sentimento é de que a chance de apagar o capítulo mais negativo da história do maior campeão mundial começa agora. O time brasileiro chega ao mundial como favorito, mais uma vez, mas parece maduro o suficiente para suportar tal pressão. A seleção tem técnica e habilidade a altura de sua história, mas precisa se impor como tal. O confronto contra a Suíça é fundamental para os jogadores e para a torcida. Após os 90 minutos, será possível saber o quão longe o time de Tite pode chegar e nada melhor que o hexa para apagar de vez o fantasma do 7 a 1 dos nossos pesadelos.

FICHA TÉCNICA

Brasil

Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus. Tc: Tite

Suíça

Sommer; Lichtsteiner, Schär, Aknji e Ricardo Rodriguez; Xhaka, Zakaria, Dzemaili e Shaqiri; Mehmedi e Seferovic. TC: Vladimir Petkovic 
Estádio: Olímpico de Rostov Motivo: 1ª rodada do Grupo E da Copa da Rússia  Árbitro:  Cesar Ramos (MEX)Dia e hora: Domingo (17), às 14h (de Manaus)

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.