Terça-feira, 23 de Julho de 2019
FUTEBOL

Com vaga em jogo, Brasil encara Itália na Copa do Mundo feminina

Brasileiras podem se classificar na primeira, segunda ou terceira posição do Grupo C, mas também podem ser eliminadas



futebol_B8FC232E-03F2-4131-8F43-E16C8D70818B.jpg Foto: Reprodução/Internet
News thumb afp d084093c bf21 4ede 853c 0cfb6068260d AFP
17/06/2019 às 12:10

Brasil e Itália, donos de cinco e quatro títulos mundiais no futebol masculino, mas nenhum no feminino, se enfrentam nesta terça-feira em Valenciennes, na Copa do Mundo da França-2019, com diferentes objetivos: as brasileiras querem garantir uma vaga nas oitavas, enquanto que as italianas buscam selar o 1º lugar do Grupo C.

Na mesma hora, Jamaica, que não pontuou, e Austrália, que tem três pontos como o Brasil, duelam em Grenoble.

Surpresa do grupo, a Itália precisa apenas de um empate para garantir a vaga nas oitavas como primeira colocada do grupo. Para as brasileiras, a matemática é um pouco mais complicada: podem se classificar na primeira, segunda ou terceira posição, mas também podem ser eliminadas.

Até os acréscimos do primeiro tempo contra a Austrália, na última quinta-feira, o Brasil caminhava nas nuvens. Estreou com uma vitória por 3 a 0 sobre a Jamaica e vencia por 2 a 0 as australianas, teoricamente suas grandes rivais na disputa pela primeira colocação do grupo.

A Austrália, porém, não se deu por satisfeita e pressionou até conseguir virar a partida, vencendo por 3 a 2 e deixando o Brasil em situação delicada.

O que aconteceu? Certamente as saídas de Formiga, líder do meio de campo, e Marta, estrela da seleção, mas que está longe de seu físico ideal, no intervalo desestabilizaram a equipe e derem forças para as adversárias.

O técnico Vadão justificou as saídas das duas veteranas afirmando que Marta estava cansada, após várias semanas afastada dos campos devido a uma lesão muscular, enquanto que Formiga precisou ser substituída após sofrer um golpe no pé esquerdo.

Formiga não joga

A meia de 41 anos havia levado um cartão amarelo, seu segundo no torneio, e estará suspensa do decisivo duelo contra a Itália. Deverá ser substituída por Luana, convocada de última hora, após a lesão de Adriana.

Já Marta, que contra a Austrália elevou seu recorde de gols em Copas do Mundo para 16, convertendo um pênalti, poderia ter novamente os minutos contados em campo.

Mas, diante de uma Itália empolgada e transformada em uma das grandes surpresas da Copa, é possível que Vadão tenha que apostar pesado na seis vezes melhor do mundo para apoiar a atacante Cristiane, autora de quatro gols em dois jogos.

Sem Formiga e com Marta machucada, Cristiane precisará dar as caras novamente e assumir a responsabilidade, assim como Andressa Alves e Debinha, que vêm fazendo boa Copa do Mundo na base da velocidade e habilidade pelas pontas do ataque.

A Itália, até então de nenhum renome no futebol feminino, surpreendeu o mundo ao vencer a Austrália, eterna candidata ao título, graças aos dois gols de Barbara Bonansea (2-1).

Em seguida, confirmou o bom momento goleando por 5 a 0 a Jamaica, com três gols de Cristiana Girelli e outros dois de Aurora Galli.

"Chegar ao terceiro jogo já classificadas e estar na primeira posição é incrível. Antes da Copa do Mundo, falávamos do sonho de passar da fase de grupos e enxergávamos a possibilidade de ficar no terceiro lugar, mas isso nos surpreendeu a todas", admitiu Girelli.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.