Publicidade
Esportes
Craque

Comandados por Seedorf, Glorioso conquista turno e ‘toca fogo’ no Engenhão

Botafogo levantou a Taça Guanabara pela sétima vez e garantiu vaga na final do Campeonato Carioca 11/03/2013 às 08:54
Show 1
Botafogo levantou a Taça Guanabara pela sétima vez
A Crítica Manaus (AM)

O Botafogo mais uma vez precisava vencer. Assim como na semifinal contra o Flamengo, tinha contra o resultado do empate. E mais uma vez, foi atrás do único resultado que interessava. Diante de um Engenhão lotado, o Fogão derrotou o Vasco por 1 a 0 neste domingo, levantou a Taça Guanabara pela sétima vez e garantiu vaga na final do Campeonato Carioca. 

O lateral-direito Lucas foi o heroi alvinegro. Próximo do fim da partida, aos 35 minutos, o camisa 2 estufou as redes do goleiro Alessandro para explodir a torcida botafoguense no Engenhão. No lance, o atacante Vitinho estava impedido, mas a árbitro Wagner do Nascimento Magalhães não marcou a infração. O jogo marcou a primeira decisão do holandês Clarence Seedorf desde que decidiu defender as cores do Glorioso, em julho do ano passado. O craque começa com o pé-direito em General Severiano.

Os dois clubes voltam a campo já no próximo fim de semana, pela estreia na Taça Rio. O campeão enfrenta o Quissamã sábado, às 17h30 (de Manaus), no Engenhão. Já o Cruz-Maltino recebe o Volta Redonda domingo, às 15h, em São Januário.

Com a vantagem do empate, o Vasco começou a partida de forma recuada. Foi decepcionante a falta de ofensividade da equipe de São Januário. Apesar de estar recuado, a primeira boa chance de gol na partida foi a favor do Vasco. Aos nove minutos da etapa inicial, Nei tocou para Eder Luis, que conseguiu um cruzamento preciso para Carlos Alberto sozinho na pequena área. Porém, sem ângulo para uma boa finalização, ele acabou mandando a bola na rede pelo lado de fora. Aos 39 minutos, o goleiro Alessandro fez milagre em finalização de Lodeiro.

O panorama do segundo tempo permaneceu o mesmo do apresentado antes do intervalo. O Botafogo continuava mais ofensivo, precisava da vitória a qualquer custo. E a primeira chance do Alvinegro apareceu aos cinco minutos, quando Seedorf cobrou falta na cabeça de Bolívar, que cabeceou para baixo, obrigando Alessandro a fazer mais uma grande defesa, apesar do auxiliar assinalar impedimento de forma correta.

Mais dois lances capitais para o Botafogo aconteceram antes do relógio marcar 12 minutos da etapa final. No primeiro, Lodeiro foi lançado na área e Alessandro chegou forte, derrubando o uruguaio na grande área. Os torcedores pediram a marcação do pênalti, mas o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães acabou mandando o lance polêmico seguir. Na segunda, Lucas cruzou para Vitinho, que entrou no intervalo. O jovem alvinegro desviou para fora e desperdiçou uma ótima chance, em vez de ter trabalhado mais a finalização nesta jogada.

Aos 26 minutos, Carlos Alberto e Bernardo acabaram se desentendendo por causa de um lance e o clima esquentou no Vasco, mexendo com o ânimo do Cruz-Maltino nos minutos seguintes. E o retrato disso ficou claro quase dez minutos depois da discussão, quando o Botafogo, que foi mais ofensivo do que o Vasco desde o início do clássico, marcou o gol do título com Lucas. Seedorf começou a jogada dando um bonito passe de calcanhar para o lateral Julio Cesar, que mandou a bola na área. Ela passou por todos e Bolívar a dominou e rolou para Lucas que não desperdiçou. Colocou o 1 a 0 no marcador a favor do Botafogo.

O Vasco chegou a balançar as redes do Botafogo, dando um susto tremendo nos botafoguenses. Só que o gol foi anulado de forma correta pela arbitragem, que assinalou impedimento do zagueiro Renato Silva, após rebote de Jefferson em cobrança de falta de Fellipe Bastos.

Publicidade
Publicidade