Publicidade
Esportes
Mais Rio 2016

Complexo Esportivo de Deodoro - Do Pan de 2007 para a Rio 2016

O maior complexo em extensão territorial dos Jogos Olímpicos fica em Deodoro. A área foi construída para os Jogos do Pan do Rio e ganhou uma nova roupagem 02/08/2016 às 23:49 - Atualizado em 03/08/2016 às 19:35
Show complexo deodoro
Complexo de Deodoro vai virar Parque Radical após os Jogos Rio 2016
Denir Simplício Manaus (AM)

Construído para sediar os Jogos Pan Americanos de 2007, o Complexo Esportivo de Deodoro também recebeu os Jogos Militares de 2011, antes de ganhar nova roupagem para ser o maior palco da Olimpíada Rio 2016. Erguido numa área de 2,5 milhões de metros quadrados, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, o local abriga várias instalações Olímpicas: Centro Olímpico de BMX, Centro Olímpico de Hóquei, Estádio de Canoagem Slalom, Pista de Mountain Bike, Arena da Juventude, Estádio de Deodoro, Centro Aquático de Deodoro, Centro Olímpico de Hipismo e o Centro Nacional de Tiro Esportivo.

Com capacidade para quase 72 mil pessoas, o Complexo Olímpico de Deodoro é o maior em área e o segundo em número de espectadores para os Jogos Olímpicos do Rio. O local receberá 11 modalidades Olímpicas: Canoagem Slalom, Ciclismo (BMX e Mountain Bike), Hóquei sobre Grama, Tiro Esportivo, Pentatlo Moderno, Basquete (apenas o feminino), Rúgbi e Hipismo (Salto, Adestramento e Concurso Completo de Equitação - CCE). Já as Paralímpicas consistem em Esgrima em Cadeira de Rodas, Tiro Esportivo, Futebol de 7 e Hipismo (Adestramento).

Palco da primeira medalha da Rio 2016

No dia seguinte a cerimônia dos Jogos do Rio, o Complexo Esportivo de Deodoro terá a honra de conhecer o primeiro campeão Olímpico da Rio 2016. A modalidade que estreará o pódio do maior evento esportivo no Brasil será o Tiro Esportivo, mas exatamente a Carabina de Ar a 10m. A final dessa competição está marcada para o dia 6 de agosto, ás 9h30 (hora Manaus), no Centro Nacional de Tiro de Deodoro, e o País estará na luta por medalha com a brasileira Rosane Edwad.

Legado Olímpico

De todos os centros esportivos construídos para a Olimpíada do Rio de Janeiro a que mais se aproxima do chamado legado Olímpico é o Complexo Esportivo de Deodoro. Localizado na Zona Oeste fluminense, o local deve servir de centro de convivência e lazer para cerca de 1,5 milhão de moradores de dez bairros do entorno. A ideia inicial do projeto de Deodoro é fazer do local onde serão disputadas o Canoagem Slalom, BMX e Mountain Bike um enorme parque público, que inclusive já tem nome “Parque Radical”. Após a Olimpíada, o complexo sofrerá modificações e ganhará instalações complementares, como pista de skate, área para piquenique, salas multiuso e trilhas suspensas. Assim, o Parque Radical se transformará no segundo maior parque público do Rio de Janeiro, na região com o maior número de jovens e com um dos menores IDHs (Índice de Desenvolvimento Humano) da capital carioca.

Uma prova de como a população ao redor do Complexo de Deodoro será beneficiada com o centro esportivo ocorreu no fim de 2015. Em dezembro passado, em pleno verão carioca, a prefeitura do Rio de Janeiro abriu o local ao público, que é claro adorou a ideia e fez do parque uma enorme “praia”.

Além do lazer, esporte

Mas o legado do Complexo de Deodoro não se restringe ao lazer. Além da função recreativa, o Parque Olímpico deixará de herança a Arena da Juventude, um edifício, que durante os Jogos Olímpicos sediará competições de Basquete Feminino e a Esgrima do Pentatlo Moderno – onde nossa porta-bandeira, Yane Marques, tentará mais um pódio com o Brasil. Passadas a Olimpíada e a Paralimpíada Rio 2016, o local irá se transformar em um centro de formação e aprimoramento de atletas de alto rendimento.  

Publicidade
Publicidade