Quinta-feira, 18 de Abril de 2019
publicidade
1.gif
publicidade
publicidade

Craque

Conheça o time da Colômbia, próximo adversário do Brasil na Copa do Mundo de 2014

Em sua quarta participação em Copas do Mundo, a Colômbia tem hoje jogadores que já estão escrevendo uma nova página na história do futebol colombiano  


02/07/2014 às 11:56

Quem tem mais de 30 anos certamente lembra daquela que foi uma das gerações mais promissoras da história do futebol colombiano. O time que tinha craques como Freddy Rincón, Carlos Valderrama entre outros, chegou à Copa do Mundo de 1994 como favorita, mas acabou protagonizando um verdadeiro fiasco. O time não passou da primeira fase perdendo os três jogos que disputou.

A eliminação colombiana tomou ares de tragédia quando o zagueiro da seleção, Andrés Escobar, que marcou um gol contra na Copa, foi executado quando voltou a Medelín. Aquela geração ficou só na promessa, mas a Colômbia de 2014 quer mudar essa história e tem muita munição para isso.

Em sua quarta participação em Copas do Mundo, a seleção tem hoje jogadores que já estão escrevendo uma nova página na história do futebol colombiano. E as estrelas desta geração atendem pelo nome de James Rodríguez e Juan Cuadrado. Já o comando do time fica a cargo do argentino Jose Pekerman.

Números

O sucesso da Colômbia no Mundial pode ser comprovado pelos números e por jogadas espetaculares, como o gol marcado Rodríguez, contra o Uruguai, nas oitavas de final.

Em quatro jogos, até aqui, foram quatro vitórias que fizeram com que o time alcançasse o segundo melhor ataque da competição com 11 gols, atrás apenas da Holanda, com 12. Tanta eficiência fez o time até ganhar um apelido: “febre amarela”.

O time do técnico Jose Pekerman chegou às quartas de final de uma maneira bem menos sofrida que o Brasil. Na primeira fase eles venceram a Grécia em uma goleada por 3 a 0.

No segundo jogo, contra a Costa do Marfim conquistaram outra vitória por 2 a 1 e encerraram a primeira fase goleando o Japão por 4 a 1. Nas oitavas de final, os colombianos bateram os uruguaios, sem maiores dificuldades, por 2 a 0.

Caminho do gol

A facilidade para fazer gols é uma das marcas deste. Enquanto a Seleção Brasileira faz um gol a cada 49 minutos, a seleção colombiana balança as redes adversárias a cada 33 minutos, em média.

Os colombianos também possuem melhor êxito nas finalizações. Enquanto o time de Felipão faz um gol a cada 8,8 chutes, precisa da metade de tentativas (4,2 chutes) para marcar seus gols.

Defesa

Até no que diz respeito ao sistema defensivo, a Colômbia leva vantagem, embora pequena, em relação à Seleção Brasileira. Eles sofreram apenas dois gols em toda a competição, um a menos que o Brasil.

Quem são os craques do país?

A grande estrela da seleção colombiana é, inegavelmente o meia do Mônaco, James Rodríguez. Ele é o artilheiro da Copa do Mundo com cinco gols.

Meia-armador de ofício, ele ainda deu mais duas assistências nesta Copa. Ou seja, dos 11 gols que a Colômbia tem no torneio, sete passaram pelos pés do jogador.

Outra característica marcante deste atleta é qualidade de passe que ele tem. Para se ter uma ideia, ele acertou até aqui 71% dos passes que deu, nos quatro jogos que atuou.

Juan Cuadrado também merece atenção especial. Ele tem categoria semelhante ao colega de time. O camisa 11 da Colômbia foi responsável por quatro assistências neste Mundial e também tem taxa de acerto nos passes até superior a James, com 72%.

É, pelo menos no que diz respeito ao quesito: “categoria”, a seleção da Colômbia está com uma bela “comissão de frente”.

Resta saber como o técnico Luiz Felipe Scolari vai ter o antídoto contra essa tal de “febre amarela”.

publicidade
publicidade
Karateca amazonense realiza últimos preparativos para disputa na Bolívia
Jair Bolsonaro está na lista dos 100 mais influentes da revista Time
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.