Publicidade
Esportes
Craque

Copa Verde: Princesa sai na frente, mas leva virada e perde para o Remo em Manaus

Para passar para a próxima etapa da competição, o Tubarão terá que vencer o a equipe paraense por 2 a 0 no jogo de volta, que acontecerá no Mangueirão, Pará, no dia 21 deste mês 10/03/2015 às 09:58
Show 1
Princesa do Solimões e Remo em jogo pela Copa Verde
acritica.com manaus

No jogo de ida das quartas de final da Copa Verde, nesta segunda-feira (10), O Princesa do Solimões saiu na frente com um gol no primeiro minuto da segunda etapa, mas levou a virada e foi derrotado pelo Remo por 2 a 1. A partida aconteceu no estádio da Colina, Zona Oeste de Manaus. As equipes voltam a se encontrar, na partida de volta, que acontecerá no Mangueirão, Pará, no dia 21 deste mês.


Gilson marcou o gol do Princesa. Foto: Antonio Lima

No primeiro minuto do segundo tempo do confronto, o zagueiro Gilson, de cabeça, marcou o gol do Tubarão. E a torcida de Manacapuru fez a festa na Colina. Mas aos 18 minutos, Alberto, de falta, fez o gol da equipe paraense e deixou tudo igual em Manaus. E aos 36, Eduardo Ramos marcou o gol da virada do Remo.


Alberto marcou o primeiro gol do Remo. Foto: Evandro Seixas

Para passar para a próxima etapa da competição, o Tubarão terá que vencer a equipe paraense pelo placar de 2 a 0 no jogo de volta.

Veja lances do jogo

O jogo
Como era de se esperar, o Princesa começou a partida tomando a iniciativa das jogadas. Léo Paraíba, o melhor em campo no primeiro tempo, movimentava-se com liberdade e chamava a responsabilidade para si, levando vantagem nas jogadas individuais, chutando de fora da área e trocando bons passes, principalmente com Ley, pela lateral direita.

O Princesa também chegava com perigo nas jogadas aéreas. A cada bola levantada na área do Remo, a torcida do Tubarão levantava junto na arquibancada da Colina.

A confiança, porém, levou o Princesa a subir mais e deixar a retaguarda desguarnecida. Aproveitando-se disso, o Remo passou a investir nos contra-ataques e deixou a segunda metade do primeiro tempo nas mãos dos atacantes Caça-Rato e Bismarck, que protagonizaram lances de perigo em pressão remista no final da primeira etapa.

No segundo tempo, o Princesa também começou melhor. Logo no primeiro minuto, após cobrança de Delcinei, o Gilson subiu mais alto de novo e, meio atrapalhado, escorou para o gol com pouco mais de um minuto da segunda etapa para marcar seu segundo gol na Copa Verde.

Aos cinco minutos , o próprio Gilson salvaria o Princesa. Após infiltração do Remo pela lateral direita, Eduardo Ramos recebe a bola praticamente sozinho dentro da área, mas chuta fraco, nos pés do defensor do Tubarão. Como no primeiro tempo, o jogo é franco de oportunidades e o cheiro de gol estava no ar.

Mas infelizmente, foi o time do Remo que aproveitou melhor suas chances. Aos 18, em cobrança de falta, Alberto deixou o dele. Tudo igual na Colina. O gol só deixou o Princesa mais tenso em campo e o Remo mais à vontade.

Com a saída de Josy para a entrada de Edinho Canutama, o meio foi dominado pelo Remo, que avançava sistematicamente. O resultado veio com a virada, aos 36, com Eduardo Ramos, em uma jogada em que Ramos fez falta não marcada pelo juiz, entrou na área driblando Gilson, e chutou cruzado.


Publicidade
Publicidade