Publicidade
Esportes
Craque

CRAQUE analisa possibilidades de formação do Princesa para a final do Amazonense

Analisamos quais são as possibilidades de formação do Tubarão para o derradeiro confronto, cujo resultado final decidirá o primeiro campeão da Era Pós-Copa do Mundo.  18/06/2015 às 20:25
Show 1
Comissão técnica liderada por Zé Marco (direita) guarda formação em sigilo
Felipe de Paula Manaus (AM)

Assim como o Nacional, o Princesa do Solimões também guarda segredo sobre a formação para o segundo jogo da final do Amazonense, neste sábado, às 15h, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. Vale lembrar que o time de Manacapuru tem de vencer o Leão da Vila Municipal por no mínimo dois gols de diferença, já que o Nacional venceu o primeiro jogo por 1 a 0 e, de acordo com o regulamento, joga por dois resultados iguais.

Diante disso, analisamos quais são as possibilidades de formação do Tubarão para o derradeiro confronto, cujo resultado final decidirá o primeiro campeão da Era Pós-Copa do Mundo. Como pista, temos as declarações recentes de fontes ligadas ao clube, em que, mesmo sem revelar indícios da estratégia do time, declararam veementemente que o técnico Zé Marco irá trazer mudanças e surpresas para o jogo deste sábado.

No setor defensivo, o treinador Zé Marco não deve mexer nos homens de confiança Deurick e Gilson. Porém, nas laterais, no último jogo compostas por Ley e Jayme, há possibilidade de alterações. Ley, que nos últimos jogos do Tubarão vinha fazendo função de volante e voltou para a lateral direita no primeiro jogo da final, onde já declarou se sentir mais à vontade, pode voltar a assumir o posto de volante, para dar mais vigor na saída de bola e deixar a bola mais redonda nos pés do meias.

Assim, o lateral Emerson voltaria para a posição. Na lateral esquerda, Jayme pode perder a vaga para Mauryan, que embora tenha sido mais deficitário defensivamente do que o primeiro quando foi titular na primeira fase do campeonato, avança com qualidade para o ataque e dar mais suporte para Edinho Canutama pela esquerda, já que tem tido pouco suporte em suas subidas ao ataque.

No meio de campo, Delciney é praticamente certo, com seu bom passe e capacidade de organização da saída de bola. Douglas também deve ser mantido, já que é um dos poucos jogadores do time que é meia armador por natureza. Porém, bem marcado e se movimentando pouco, o jogador não teve um bom desempenho no primeiro jogo, tanto que foi substituído, e o Zé Marco pode vir a promover outro jogador no setor, como Fininho Manacá ou Lacraia, improvisado.

O improviso no meio campo, aliás, não é novidade. Léo Paraíba, embora tenha pura vocação finalizadora e o tenha reiterado em conversa com o CRAQUE, também vem cumprindo a função, mas por vezes prefere chutar a gol do que servir seus companheiros. Dito isso, uma das opções de composição do ataque do Princesa pode justamente trazer como novidade o jogador numa posição mais ofensiva.

Quem tem entrado bem sempre que solicitado é o atacante Nando, que mesmo aos 36 anos, parece melhor fisicamente do que Carlinhos, sumido nos últimos jogos do Princesa. O time também ganharia vantagem na jogada aérea, já que Nando é mais alto.  E você, se fosse o técnico Zé Marco, com quem começaria jogando?





Publicidade
Publicidade