Publicidade
Esportes
L’alennatore

Lima finaliza curso da UEFA e estuda carreira de técnico na Europa

Aos 45 anos e ainda atuando no futebol italiano, o volante Lima traça novos rumos em sua carreira a partir de 2017, onde deve assumir o comando técnico de um clube europeu 25/11/2016 às 16:34 - Atualizado em 25/11/2016 às 16:42
Show okoko
Lima fechou acordo com o Otranto, da Quarta Divisão da Itália e deve assumir um clube do Calcio na próxima temporada. (Foto: Divulgação)
Denir Simplício Manaus (AM)

“Quero dizer que estou iniciando uma nova caminhada. Escolhi a Itália pra me capacitar porque foi aqui que comecei a me destacar no futebol europeu... E pra mim existe mais oportunidades aqui devido a história que fiz ..Deus na frente sempre!”. A declaração acima é de Francisco Gouvinho Lima, ou simplesmente Lima, que traça seu futuro fora de campo com a mesma obstinação e seriedade que sempre o fez dentro das quatro linhas.

O volante amazonense, talvez o futebolista baré de maior sucesso no futebol mundial, entre idas e vindas, está em sua última temporada como jogador de futebol. Dividindo seu tempo em jogar pelo Otranto, da Quarta Divisão do futebol da Itália, e estudar, Lima conclui o curso de treinador da União das Federações Europeias de Futebol (UEFA) no mês que vêm e estará apto a assumir o cargo de treinador ou, como chamam os italianos, “allenatore”.

Lima com a camisa do Otranto e acordo para treinador (Foto: Divulgação)

“Fiz um acordo com o Otranto e eles é que estão pagando todas as despesas com o curso. Por outro lado estou ajudando eles aqui em campo, mas só fico até dezembro. Se Deus quiser, em dezembro pego minha carteira de treinador da UEFA ‘B’ e depois disso é tocar o barco como técnico”, confirmou o volante de 45 anos.

Lima, o 'Mister'

Conhecido no início de carreira como Pifó, Lima ganhou outro apelido quando chegou à Itália: “duracell”. Por seu fôlego interminável, o defensor foi comparado a famosa marca de pilhas. Questionado se volta ao País para iniciar carreira como técnico no Brasil, Lima foi enfático.

“Não. Vou investir aqui no futebol europeu. Já têm três clubes interessados... pra mim trabalhar. Já no ano que vem começo a trabalhar e meu objetivo maior é a Europa. No Brasil mesmo é só de férias, por enquanto”, revelou o futuro Mister, como são conhecidos os técnicos no Velho Continente.

Com Cafú e vestindo a camisa da Roma, Lima é ídolo da Itália (Foto: Reprodução)

Tirando as passagens pelo futebol norte-americano e do Qatar, Lima atuou por mais de uma década na Europa, onde mantém residência fixa e dupla cidadania italiana. Os planos do amazonense é permanecer por mais dez anos atuando, agora como técnico no futebol europeu.

“O objetivo é passar uns dez anos aqui (Europa). Tenho casa aqui, dupla cidadania. Minha esposa e meu filho menor já estão aqui comigo, e se Deus quiser vai dar tudo certo”, confirmou o volante, que no primeiro semestre abandonou a aposentadoria para jogar pelo Fast Clube na Copa Verde.

Perfil do novo técnico

No Brasil, Lima foi treinado por Telê Santana, no São Paulo, e na Itália, entre outros, por Fábio Capello. Questionado sobre qual seu perfil como treinador Lima deu pistas que deve seguir o estilo europeu de comandar.

NO primeiro semestre deste ano Lima atuou pelo Fast Clube na Copa Verde (Foto: Denir Simplício)

“Espero passar pros meus jogadores bastante confiança no meu trabalho. Com certeza, quero passar aquilo que fiz na minha carreira como jogador de futebol. O profissionalismo, acho que tem de acontecer e vou manter isso no meu trabalho”, apontou Lima, declarando que apesar da seriedade em seu trabalho, vai pedir que seus futuros comandados joguem com alegria

“Mas o importante é jogar futebol e se divertir. Acho que o futebol tem de ser jogado e o jogador tem que se divertir dentro de campo. Principalmente aqui na Europa onde as pessoas amam o futebol e, com certeza, a gente vai conseguir fazer tudo isso aqui”, concluiu.

Publicidade
Publicidade