Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
NATAL

Craques na Solidariedade: esportistas que se destacam por fazer o bem

Eles fazem a diferença no esporte e também fora dele. Conheça os verdadeiros craques no quesito solidariedade



natall.JPG
De modalidades diferentes, os atletas têm atitudes parecidas: vontade de fazer bem ao próximo(Foto: Aguilar Abecassis)
24/12/2016 às 09:24

O espírito natalino costuma se manifestar das mais diversas formas no coração das pessoas. Uma das mais comuns é através de boas ações com aqueles que são mais carentes e no meio do esporte não é diferente. Atletas e até equipes se mobilizam para espalhar o amor e a bondade entre adultos e crianças com doações, eventos entrega de brinquedos e alimentos e até roupas.

Foi o que fizeram os atletas André Costa, Gilson Sousa e Elisângela Patrícia. Os três  participam de corridas de rua e começaram com o projeto “Anjos que Correm”. André, corre há seis anos e numa faxina que fazia em casa, teve uma ideia: arrecadar camisas e tênis que estivessem em bom estado para doar. “Quando eu vi a quantidade de camisas que eu tinha guardada, me veio na cabeça essa questão de que todo mundo vivia com muita camisa fundo da gaveta, que não usa mais e poderia dar para outra pessoa”.

As arrecadações foram feitas nos dias 14 e 18 de dezembro. O material arrecadado deve ser entregue no início do mês que vem no Centro Espírita Luz de Maria e Lar Batista Jannel Doyle. “Tem muita gente que não usa a camisa das corridas e tem crianças que são abandonadas e não têm condição nenhuma e a malha das camisas favorece porque como é um material esportivo, dá para usar até nos dias que estão quentes”, comentou.

Outra equipe que se uniu para fazer o bem nesse fim de ano foram os jogadores do time de futebol americano Manaus Cavaliers. Pelo segundo ano seguido, eles saíram pelas ruas do Centro de Manaus para entregar marmitas à moradores de rua. No total, 300 refeições foram entregues.

“Entregamos para pessoas humildes. A maioria não tem nem onde dormir e dorme na rua mesmo e sempre que a gente vai lá fazer esse tipo de ação eles estão sem comer mesmo. No começo eles ficam assustados, mas tem aquele olhar de gratidão  depois de um tempo, alguns nos acompanham e ficam assistindo”, disse Carlos Valle, vice-presidente do Cavs.

Além de marmitas, também foram entregues brinquedos no Abrigo Monte Salém, que fica na Zona Oeste de Manaus. As ações, porém, não são algo isolado no fim do ano. O time do Cavaliers realiza ações durante o ano como doação de sangue entre outras coisas. “O nosso slogan é fazer o bem sem olhar a quem, porque a gente não sabe o dia de amanhã. A sensação de poder ajudar é pensar que poderia ser meu pai, alguém próximo de mim”, completou.

Festas de Solidariedade

Uma grande festa aconteceu no bairro Santa Luzia, Zona Sul de Manaus, no dia 18 de dezembro. As ruas do bairro se encheram de crianças e adultos que brincaram e se divertiram na rua Henrique Archer Pinto com brinquedos, guloseimas e teve até a visita do papai noel. A festa foi organizada pelo projeto social do jogador de futebol Roberto Dinamite, que conta que tudo é fruto de uma promessa feita alguns anos atrás.

“Foi uma promessa que eu fiz ao meu pai que se conseguisse vingar como jogador de futebol, ia fazer isso. Fico feliz por Deus me dar forças e manter esse sonho vivo. Eu me sinto honrado por tudo isso. É algo sem lucro nenhum motivado pelo amor ao próximo.  Quando a criança recebe o presente e ela te dá um abraço, te olha e diz ‘tira uma foto comigo, eu quero ser como você’, não tem dinheiro no mundo que pague uma atitude como essa. Isso me deixa realizado”, explicou.

No mesmo dia, outra festa acontecia, mas na Zona Norte de Manaus, no bairro Santa Etelvina.  A atividade era com crianças do projeto ‘A Luz do Senhor’ e foi organizada por triatletas. Além dos presentes, as crianças tiveram um dia de brincadeiras que foi desde cama elástica até futebol de sabão. Os brinquedos foram arrecadados em uma competição de triathlon solidário que aconteceu na Ponta Negra no dia 11 de novembro.

Frank Ney Lopes, um dos organizadores do projeto falou  que tinha vontade de realizar essa ação há algum tempo e que no ano de 2016 ela foi concretizada. Ele explica que na área há muitas crianças carentes e, por isso, a vontade de ajudar e dar um dia de lazer para as crianças que participam do projeto.

“Já tinha vontade de fazer esta campanha há muito tempo e quando foi nesse ano,  resolvi fazer um triathlon para arrecadarmos brinquedos. Adquirimos uma quantidade boa. No domingo, nós entregamos os brinquedos, fechamos a rua. Teve cama elástica, pula pula, lanche e almoço.

“Eu brinquei  e me entreguei  bastante nesse evento porque uma semana antes, eu dei uma palestra na igreja e uma criança falou que não ia porque não tinha short pra ir. Já aconteceu de chegarmos e ter criança chorando porque não tomou café. Então a sensação de organizar algo para eles é muito boa. O pessoal viu a campanha e se mobilizou”, declarou.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.