Publicidade
Esportes
COPA 2018

Croácia bate a Inglaterra na prorrogação e vai à final da Copa do Mundo com a França

Gol decisivo de Mandzukic leva geração croata de ouro à decisão do mundial pela primeira vez na história. Perisic marcou o primeiro da Croácia e Trippier descontou para os ingleses 11/07/2018 às 16:56 - Atualizado em 11/07/2018 às 17:29
Show sdsds
acritica.com Moscou

Histórico! Uma geração que há anos batalha para cravar seu nome nas páginas do futebol atual entrou em campo para encarar quem, de história, entende bem. Croácia e Inglaterra fizeram o segundo jogo da semifinal da Copa do Mundo na tarde desta quarta-feira (11), em Moscou. Com empate no tempo regular, a decisão foi para a prorrogação. A terceira seguida para os croatas na reta final deste mundial. O gol decisivo veio de Mandzukic, aos dois minutos do segundo tempo (extra). Antes, Trippier havia abrido o placar para os ingleses. Perisic marcou o tento que levou a decisão adiante. 

O jogo começou como os ingleses previram: com vantagem. foi logo aos quatro minutos do primeiro tempo que o placar abriu. Numa cobrança de falta quase cirúrgica, o lateral-direito Trippier mandou a bola com precisão por cima de toda a barreira e encaixou no ângulo esquerdo do goleiro croata. A partir dali, a pressão inglesa só aumentou. Na contramão, em tentativas frustradas, os croatas esbarraram em um gigante: o camisa 1 da Inglaterra. Pickford, mais uma vez, fez brilhante jogo e colecionou defesas. 

Mas não foi o suficiente. Com um time potente, que conseguiu espantar todo e qualquer cansaço que três partidas com prorrogação seguidas podem trazer, a Croácia mostrou-se incisiva. Criou boas oportunidades e, diferente da Inglaterra, foi mais eficaz em suas tentativas. Foi numa dessas que, aos 22 minutos do segundo tempo (regular), Perisic se antecipou para receber cruzamento de Vrsaljko e matou para o gol com um chute voador à la ninja.

A partir daí o jogo ganhou constrastes maiores no seu desenrolar. Uma Inglaterra bem mais fechada era bombardeada por uma Croácia que pouco tinha a perder. Foi só em 1998 que a seleção havia conseguido ir tão longe numa Copa do Mundo. Quando conquistou o terceiro lugar. Era a chance da geração de ouro mostrar seu valor. Com Modric bem afiado e a liderança de Mandzukic, o desenho foi bem traçado. Em lance bem inspirado, aos dois minutos do segundo tempo da prorrogação, o camisa 17 recebeu cabeceio de Rakitic dentro da área. Mandzukic ficou cara a acara com Pickford e, num confronto quase individual de grandes forças, o croata levou a maior com um chute bem cruzado.

A Inglaterra, a partir daí, desacelerou. Passou a jogar recuado e não imprimiu, em campo, o desejo de avançar à decisão. Acabou abrindo brecha para outras criações importantes da Croácia e Pickford, mais uma vez - com menção honrosa - foi responsável por garantir um placar apertado. 

Com o apito final, depois, ainda, de mais quatro minutos de acréscimos, os croatas comemoram, pela primeira vez em sua história no futebol, a vaga numa decisão final de Copa do Mundo. Eles enfrentam a França, no domingo (15), ao 12h (horário de Brasília), no mesmo Estádio Olímpico Lujnik, o título da 21ª edição do mundial.

Publicidade
Publicidade