Publicidade
Esportes
Craque

Da Sibéria pra ‘geladeira’: Eurico é denunciado pelo STJD e pode ser suspenso por três anos

Dirigente do Vasco foi acusado em três artigos do código disciplinar da entidade e pode pegar “gancho” pesado pelas declarações contra a Comissão de Arbitragem da CBF após partida contra a Chapecoense 19/10/2015 às 16:28
Show 1
Eurico Miranda acusou a arbitragem no empate do Vasco com a Chapecoense na penúltima rodada d Brasileirão.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Eurico Miranda pode estar entrando numa fria maior do que a Sibéria, na qual prometeu ir de “mala e cuia” caso o Vasco seja rebaixado à Série B em 2015. O presidente cruz-maltino foi denunciado no Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e pode receber punição de até três anos de punição após atacar a Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Polêmico como sempre, Eurico disparou contra a arbitragem depois do empate do Vasco com a Chapecoense, na quinta-feira (15), em Chapecó. O cartola acusou a CBF de complô contra o Vasco e incitou a violência por ter declarado “guerra” contra a entidade.

A Procuradoria do STJD não perdeu tempo e denunciou Eurico por desrespeito, conduta contrária à disciplina e a ética desportiva e por incitar publicamente o ódio ou a violência. O cartola vascaíno pode ser punido por três anos de afastamento do cargo de presidente do clube da Cruz de Malta.


De acordo com a Procuradoria, Eurico cometeu infração ao artigo 258, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) - ou seja, desrespeito a equipe de arbitragem. Por afrontar os preceitos de boa ética e do fair play e infração ao artigo 258 do CBJD (conduta contrária à disciplina) por sustentar sem evidências sobre um possível complô político e sobre a lisura do trabalho realizado pela Comissão de Arbitragem.

Por fim, O dirigente de São januário também foi denunciado por ter declarado guerra contra a CBF e seu presidente Marco Del Polo, o mandatário infringiu o artigo 243-D do CBJD, na medida que incitou a violência entre torcedores.

Envolvido em mais uma confusão no futebol, o presidente do Vasco corre o risco de receber suspensão de 15 a 180 dias por cada infração ao artigo 258 do CBJD e de multa de até R$ 100 mil e suspensão entre 360 a 720 dias no artigo 243-D do mesmo código. O STJD ainda não definiu quando será o julgamento.


Publicidade
Publicidade