Publicidade
Esportes
Craque

‘De boa’: Edinho Canutama e Léo Paraíba tranquilos pra fazer exame antipoding

Jogadores do Princesa do Solimões foram sorteados para o teste antidopagem da primeira final do Amazonense. Mesmo tristes com a derrota, a dupla do Tubarão estava a vontade no momento de fazer o exame 14/06/2015 às 19:15
Show 1
Edinho Canutama e Léo Paraíba tranquilos para o exame antidoping pós-jogo contra o Nacional.
Denir Simplício Manaus (AM)

Edinho Canutama e Léo Paraíba foram os atletas do Princesa do Solimões sorteados para fazer o exame antidoping exigido pelo Nacional na tarde deste sábado (13) para a grande final do Campeonato Amazonense de 2015. A dupla do Tubarão brincou na sala que recolhia o exame e até arrancou risos da equipe de especialistas responsáveis pelo teste.

Apesar da derrota por 1 a 0 para o Nacional na tarde do sábado, na Arena da Amazônia, os jogadores do Princesa do Solimões estavam cientes de que o adversário foi superior e mereceu o resultado. Com o pedido de exame antipoding para a final do Estadual, Johnatan Fumaça e Felipe Manoel, pelo Nacional, e Léo Paraíba e Edinho Canutama, pelo Princesa, foram os sorteados para fazer o teste.

Tranquilidade e descontração marcaram os instantes do quarteto na sala de teste antidopagem na Arena. Mais brincalhões, mesmo com o revés, Paraíba e Canutama arrancavam risos da equipe médica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).


“Vou ficar aqui até a meia noite. Não faço xixi assim fácil, não. Pode deixar o dinheiro do táxi aí pra eu voltar pra Manacapuru”, brincou o camisa 11 do Tubarão. Edinho Canutama acompanhava as “zoações” do companheiro de equipe.

Sorteio

O sorteio dos atletas para o exame acontece entre os 20 a 30 minutos do segundo tempo dos jogos. Como o exame foi requerido pelo Nacional, a diretoria do Leão da Vila arcará com os custos do teste, que chega a quase R$ 10 mil para os quatro jogadores.

A comissão de dopagem comandada pelo Dr. Malheiros, que é uma das maiores autoridades na área, comunicará qualquer tipo de alteração no exame, caso haja, à direção dos clubes envolvidos e, porteriormente, ao atleta.

Vale ressaltar que qualquer punição que possa vir a ocorrer recairá somente ao jogador e não ao clube que ele representa. Não havendo assim, qualquer alteração no placar da partida.


Publicidade
Publicidade