Publicidade
Esportes
Craque

De Manacapuru para o mundo: lutador de jiu jitsu corre atrás do sonho de ser profissional

Helton José é natural de Manacapuru, município da Região Metropolitana de Manaus, mas há seis anos deixou a terra natal para tentar se tornar um lutador profissional 08/02/2016 às 10:28
Show 1
Helton já venceu vários campeonatos como sul-americano, também foi campeão do Rio Open de jiu-jitsu
Jéssica Santos Manaus (AM)

A história de vida do lutador  Helton José, 23, é feita de superação. Há  seis anos ele deixou a sua terra natal, Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus) em busca de um sonho: se tornar lutador profissional.

 A primeira parada foi a capital amazonense, onde morou na Academia, atual Gracie Barra. Nessa fase, as dificuldades financeiras eram grandes, de acordo com o lutador.

“No início passei por alguns apertos, muitas vezes comia apenas macarrão porque precisava economizar ao máximo para não ficar sem dinheiro. Então era macarrão no jantar e macarrão no almoço também”, relembra.

 Sem muitas oportunidades no Amazonas, Helton resolveu se mudar  para São Paulo, onde fixou residência há quatro anos em busca de dias melhores. “Hoje, eu já ganho algumas premiações em dinheiro das lutas e consigo me manter. Quando a situação fica difícil, meu pai me manda algum dinheiro para ajudar”, conta.

Dificuldades

“Em muitos momentos de necessidade eu tive vontade de desistir, porque nunca foi fácil ficar longe da minha família e, ainda por cima, não ter renda. Sempre morei nas academias onde treinei, e já dividi o espaço com outros 18 atletas, que tinham as mesmas dificuldades que eu”, conta.

Depois de relatar esses problemas, ele diz que hoje já consegue administrar a saudade da família, e que sua situação financeira já melhorou um pouco. Apesar disso, ele ainda mora na academia que treina, em São Paulo.

Carreira

Helton já venceu vários campeonatos como  sul-americano, também foi campeão do Rio Open de jiu-jitsu. O lutador também já ficou com o título europeu este ano, em Portugal.

Mas antes de brilhar no exterior, o amazonense teve outra luta para enfrentar.  Ele e seu pai conseguiram pagar os custos da viagem fazendo rifas, em Manaus e em São Paulo. O resultado? O título na categoria superpesado, além do vice no absoluto.

Atualmente, Helton - que compete pela academia de Cícero Costa - é  faixa marrom, participou de duas seletivas e se classificou para o pan-americano de jiu-jitsu que acontecerá em Long Beach, na Califórnia e para um mundial, no mesmo local. Ao que indica, a história de sucesso deste amazonense está apenas começando.

Publicidade
Publicidade