Publicidade
Esportes
Craque

De pai pra filho! Técnico Sérgio Duarte vai comandar o filho na temporada 2015, no Rio Negro

Da última vez que um técnico treinou o próprio filho no Rio Negro, o clube terminou campeão. O caso aconteceu em 2001 e o técnico em questão era Mirandinha. 18/01/2015 às 11:59
Show 1
Da última vez que o Galo teve pai filho como técnico e jogador, respectivamente, o clube terminou campeão
Anderson Silva Manaus

Há 20 anos, o então jogador Sérgio Duarte dava seus primeiros “passos” como pai ao receber nos braços o filho Sérgio dos Santos Duarte Júnior, fruto do casamento com a dona Sandra Duarte. O volante, que até então estava partindo para atuar no futebol português, viu o filho crescer e também o desejo do pequeno Serginho em se tornar igual ao pai: um jogador de futebol! De preferência, a mesma posição em campo: volante.

Hoje, dentro do futebol amazonense, no Atlético Rio Negro Clube, pai e filho terão o privilégio que poucos tiveram de defender a mesma equipe em um campeonato de futebol profissional. Mas agora o esporte bretão, que antes era uma brincadeira de pai e filho, vai se transformar em coisa séria.

Dá ultima vez que o Rio Negro teve um técnico treinando o filho na equipe, o clube conquistou o título da Série A, no ano de 2001. Foi quando Mirandinha “bateu o pé” e contratou o próprio filho, o atacante Hernandes, que, no fim das contas, marcou os dois gols da final contra o Nacional. “A gente sabe que no futebol tudo é possível e o futebol já tem dado muitas mostras que nem sempre a equipe mais experiente consegue o título. A competição é longa e espero que a gente possa surpreender, assim como o Mirandinha fez com que o Rio Negro (em 2001)”, explicou o técnico Sérgio Duarte.

Bola de meia...
Foi na terra dos nossos colonizadores que Sérgio pai se destacou no futebol. E foi lá que Sérgio filho teve o primeiro contatos com o futebol. “O Júnior ele nasceu aqui em Manaus, mas até os 10 e 11 anos viveu em Portugal na época que eu era jogador. E em casa mesmo ele enrolava as meias e fazia bolas. Comecei a ensinar a ele os fundamentos e lá em Portugal ele começou a jogar nas escolinhas do União de Lamas e depois no Boa Vista, onde foi campeão. Depois retornamos para Manaus”, disse.

Duarte encaminhou o filho para a categoria profissional em 2012. “Ele jogou no Iranduba em 2012, só pra ganhar experiência. O (Aderbal) Lana foi técnico dele ano passado no Fast e me disse que o Júnior tinha que jogar. E quando fui para o Rio Negro na Série B chamei ele”, explicou.

 Inspiração
A principal inspiração de Serginho não podia ser outra pessoa. O pai do jogador passou a ser o principal ídolo. Tanto é que hoje o jovem jogador de 20 anos tentará, dentro de campo, fazer o que o pai fazia nos gramados europeus. “Quando eu era menor eu jogava de atacante. Cresci e perdi a qualidade de jogar na frente. Como via meu pai jogar, tentava fazer a mesma movimentação dele e me senti muito bem. Ele fazia de uma forma excelente. Estou tentando fazer pelo menos a metade do que ele fazia”, disse o jogador.

Além das orientações dentro de campo, o jogador recebe umas advertências dentro de casa; mas de vez em quando. “Às vezes ele joga a meia pelos cantos da casa ou deixa alguma coisa bagunçada, e aí chamo a atenção dele. Mas é um filho bom e nunca deu problema”, afirmou pai.

Passado

Assim como aconteceu com Mirandinha, em 2001, Sérgio Durante também chegou a ser criticado por torcedores por escalar o filho, na Série B do ano passado. Sobre isso, ele responde: “Ouvi críticas sobre a escalação do Serginho. Ficava ouvindo que só escalava ele porque era meu filho. Mas muitos sabem da minha conduta e o fato de ele ser meu filho jamais deixaria que isso fosse interferir”, explicou o pai treinador.

Para o Duarte filho, o fato de o treinador ser o pai dele não altera em nada. “Ele é um excelente técnico. O que mais gosto é que não tem esse negócio de ser filho e vou tratar com mais carinho... Se fosse assim não me sentiria tão à vontade; e o trabalho dele é profissional”, ressaltou.

Publicidade
Publicidade