Publicidade
Esportes
FUTEBOL AMERICANO

Nacional Cavaliers vence clássico contra o Hawks no primeiro jogo na casa nova

Cavs aproveitou erros dos Blacks, venceu o maior rival de virada e conquistou a segunda vitória no Amazonas Bowl 23/07/2017 às 21:03 - Atualizado em 23/07/2017 às 21:17
Show spo es 7464
Jogando na nova casa e empurrado por sua torcida, o Cavs venceu, de virada, por 12 a 6 e conquistou a segunda vitória no Amazonas Bowl (Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

Uma das máximas em qualquer esporte é que vence quem erra menos e no clássico entre Nacional Cavaliers e Amazon Black Hawks não foi diferente. Jogando na nova casa e empurrado por sua torcida, o Cavs venceu, de virada, por 12 a 6 e conquistou a segunda vitória no Amazonas Bowl justamente no erro do maior rival.

O quarterback do Cavs, Paulo Ronaldo, explicou que o estilo de jogo faz parte do estilo de jogo do Cavs. “Nossa característica principal é essa e não se abalar. Porque time grande não se abala com qualquer coisa. O jogo só se ganha no último quarto. Nos outros quartos é um jogo onde tudo pode acontecer, mas no quarto quarto que se ganha o jogo. Estamos preparados pra isso fisicamente e mentalmente então não importa o placar importa nada. A gente é treinado para lutar até o último quarto”, declarou.

A luta do Cavs foi importante principalmente porque quem começou melhor no jogo foram os Hawks. A defesa não deixou o ataque dos donos da casa andar e forçou a devolução da bola. Com o time de ataque, o primeiro touchdown saiu no início do jogo com o quarterback, Rayan Moura, correndo rumo à endzone.

Os Cavs, quando tinham a bola não conseguiam conquistar territórios, mas a guinada no jogo veio no início do segundo quarto quando o cornerback, Bruno Fontes, interceptou o passe de Rayan na linha de 30 jardas. Com a posse de bola, o Cavs conseguiu marcar o touchdown após Paulo Ronaldo lançar a bola para Mateus.

“Foi incrível. Eu não esperava. No jogo passado eu não consegui interceptar e falei ‘não, nesse jogo vai ser. Tem que ser’ e foi. Tô feliz demais. E em um clássico desse, cara...meu Deus do céu. Tinha que sair justo num Vasco e Flamengo da vida, mas no futebol americano que e o Cavs e Black”, comemorou Fontes.

A virada veio após nova falha do Black, quando na devolução da posse de bola, o retornador não segurou e viu o Cavs ficar com a bola na linha de 15 jardas. Foi desta área do campo que o outro quarterback do Cavs, Thiago Aires, lancou para Renato virar a partida.

No segundo tempo, não teve pontuação, mas sobraram interceptações (três), faltas e equipes que não conseguiam avançar muito em campo.

Apoio da Torcida

Coincidência ou não, a virada co Cavaliers começou justamente no momento em que a torcida nacionalina começava a chegar no CT Barbosa Filho. Animados, os torcedores cantaram até o último minutos, empurrando o time. 

“Eu estou arrepiado até agora. Isso influencia demais. A torcida vem apoiando a gente, a gente vem apoiando a torcida no evento deles. É uma coisa recíproca. É um amor muito grande por essa galera”, disse Bruno Fontes, opinião compartilhada pelo QB Paulo Ronaldo. “É um estimulo. Tu entra em campo ouvindo a torcida cantar o teu nome, gritando o nome do time que tu defende. É sensacional a emoção de jogar com uma torcida grande dessa. É muito bom”, finalizou.
 

Publicidade
Publicidade