Publicidade
Esportes
Segundona Baré

De volta ao futebol do Amazonas, Neneca comandará o Cliper na Série B

Treinador carioca retorna ao Estado para tentar levar o Águia Dourada de volta à elite do Barezão; com elenco formado em sua maioria por atletas da base, técnico que apagar campanha "catastrófica" à frente do Operário, de Manacapuru, em 2015 06/09/2017 às 12:42 - Atualizado em 06/09/2017 às 15:40
Show show 1
Neneca esteve no comando do Sapão da Terra Preta no Barezão de 2015 (Foto: arquivo ACritica.com)
Denir Simplício Manaus (AM)

"Pés no chão", essa é a filosofia do treinador  Fernando César Silva, o Neneca, que retorna ao futebol amazonense para comandar o Cliper, na disputa da Série B do Estadual. O carioca de 55 estava no São Paulo-AP e assume o Águia Dourada com a dura missão de, mesmo sem muitos recursos, levar a equipe de volta à elite do Barezão em 2018.

O último trabalho de Neneca num clube do Amazonas aconteceu no Estadual de 2015, quando no comando do Operário, de Manacapuru, viu seu time cair para a Série B daquela temporada. Pior que isso, o Sapão da Terra Preta fez uma das piores campanhas de um time em todo País, obtendo apenas um ponto em 18 jogos disputados.

"Depois daquela passagem pelo Operário, que foi meio catastrófica, vamos dizer assim, a gente retorna ao Amazonas pra fazer um novo trabalho, mas com os pés no chão", ponderou Neneca sabendo dos empecilhos que terá pela frente.

"Estou ciente das dificuldades que vamos estar encontrando. Financeiramente todos os clubes do Amazonas estão passando por essas dificuldades e nós nos propomos a ajudar junto com algumas pessoas que querem interagir junto com o clube. Vamos ver se a gente consegue o objetivo que é classificar o time e colocar o Cliper na primeira divisão novamente", pontuou o treinador.

Elenco modesto

Neneca estava no São Paulo-AP antes de aceitar o convite para assumir o Cliper. O treinador confirmou que já tem nomes apalavrados, como o do aposentado meia-atacante Vidinha (ex-São Raimundo), mas apostará na base do clube. "Tenho alguns jogadores como o Paulista (Jefferson), que já jogou em alguns clubes aqui no Amazonas. Provavelmente vou conversar com o Vidinha e com mais dois ou três jogadores renomados dentro do futebol amazonense e trabalhar com a base", revelou o treinador afirmando que definirá o elenco após uma seletiva.

"No dia 7 já estreia o Juvenil (Amazonense) e vamos olhar os juvenis com carinho. Tem alguns jogadores dos Juniores também, e, provavelmente, daqui a 10 ou 15 dias vou fazer uma peneira pra ver se a gente consegue recolher novos valores. Porque a  gente tem de trabalhar dessa forma, não tem como se fugir disso. Quem tem condições financeiras de contratar ok, mas quem não tem, tem de trabalhar com os pés no chão", enfatizou Neneca apontando ter aprendido com os erros no Operário.

"Além do Jefferson Paulista, que é zagueiro e volante, têm quatro jogadores vindo de São Paulo, que são atletas de um empresário amigo meu, que vai pagar esses jogadores. Inclusive, vamos tentar alojar esses jogadores da melhor maneira possível. Mas como eu disse: com os pés no chão pra que a gente não possa ter qualquer tipo de problema, não só pro Clipper, mas como pra nós mesmos", concluiu o novo treinador do Cliper.

 

Publicidade
Publicidade