Publicidade
Esportes
COPA DO BRASIL

Fast Clube e Vila Nova apostam em inteligência para conseguir classificação

Rolo Compressor volta a Copa do Brasil depois de quatro anos. Para o atacante da equipe, Júnior Neymar é a oportunidade de começar de novo no futebol profissional 16/02/2017 às 05:00
Show jr neymar
No ataque, Jr Neymar é uma das apostas do técnico João Carlos Cavalo (Foto: Antônio Lima)
Camila Leonel Manaus (AM)

A quinta-feira de Fast Clube e Vila Nova será um dia de retornos. O Tricolor de Aço do Amazonas volta a disputar a Copa do Brasil após quatro anos. Para o Tigrão de Goiás, o tempo de espera foi ainda maior: 11 anos. As duas equipes jogam a partir das 20h30 na Arena da Amazônia.

Mas para um jogador, a partida terá um gosto ainda mais especial, já que significa o retorno aos gramados de forma profissional. Júnior Neymar, que apareceu como promessa do futebol baré em 2014, está confirmado como um dos titulares do técnico João Carlos Cavalo. Isso depois de passar um ano “aposentado” do futebol profissional.

“Costumo falar que a minha vida foi tipo uma roda gigante. Uma hora eu estava em cima outra hora embaixo e eu acho que nos momentos que eu estava embaixo talvez eu não tenha tido maturidade. Por isso que eu fiquei esse um ano parado de profissional, estava meio desacreditado até surgiu essa oportunidade e nos treinamentos eu me sobressaí e estou aí nessa vaga de titular e espero corresponder”, declarou o jogador que espera estrear em grande estilo juntamente com o Fast”. A gente espera a vitória. Apesar de passar 45 anos sem título, o Fast é um time grande e esperamos jogar bem e sair com a vitória”.

Mas a expectativa de um bom retorno não é exclusivo do time amazonense. Os goianos também querem a classificação já que a última vez que o Vila Nova disputou uma Copa do Brasil foi em 2006 e o zagueiro do time goiano, Wesley Matos, sabe da importância do jogo para a história do clube.

“Estamos concentrados. Esse jogo não tem espaço para erros. É uma partida só e vale muito para a história do Vila Nova, que não disputa há 11 anos a Copa do Brasil, então estamos bastante focados e concentrados para vencer a partida”, declarou. E para sair com a vitória, o defensor promete um time compacto e tentando errar o mínimo possível. Além disso, a equipe acredita que o ritmo de jogo, pode ser um diferencial.

“A gente tem ritmo de jogo está ‘mais jogado’ e o Fast está mais treinado e acho que influencia, mas depois que a bola rolar vão ser as duas equipes brigando pela classificação. A gente tem jogado, se conhece mais e durante o jogo isso pode nos ajudar”, disse.

Apesar da rodagem do Vila Nova, invicto em 2017, ser maior, o técnico Mazola Júnior acredita em jogo equilibrado.

“O entrosamento ajuda, mas não vai ser diferencial não até porque tem a contrapartida do fator motivacional do Fast que vai pesar bastante. Acho que vai ser um jogo muito equilibrado e a gente espera que o Vila possa fazer o que a gente treinou”, explicou o técnico da equipe que treinou na tarde desta quarta-feira (15) no CT do Nacional.

Mas para o volante Roberto Dinamite o ritmo diferente de uma equipe para a outra não será problema para o Fast.

“Sabemos que o Vila vem de um ritmo diferente do nosso. A gente estreia contra eles, mas isso não vai ser trabalho. A gente está tentando entender o mais rápido possivel a filosofia do professor Cavalo, fazer o que a gente vem fazendo e aproveitar as oportunidades para sair com o resultado positivo”, concluiu.

Ficha Técnica

Fast: Nailson, Emerson, Thiago Brandão,  Fábio Gomes, Makeka, Dinamite, Werley, Matheus Cruz, Robinho, Júnior Neymar e Felipe. Tec: JC Cavalo

Vila Nova: Wendell; Maguinho, Wesley Matos, Brunão e Jonathan; PH, Fagner, Marcos Serrato e Hiroshi; Moisés e Wallyson. Tec: Mazola Jr

Estádio: Arena da Amazônia 

Árbitro:  Joelson Nazareno Cardoso (PA)

Publicidade
Publicidade