Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019
Craque

Decisão sobre a inclusão de Parintins no revezamento da Tocha ficará para outubro

A prefeitura de Parintins enviou um documento com a proposta para incluir a cidade do Boi no revezamento da Tocha Olímpica



1.jpg Manaus está confirmada no revezamento. Resta saber se Parintins entrará na rota da Tocha Olímpica
08/09/2015 às 19:20

Parintins ficou de fora da primeira lista  de cidades que participarão do revezamento da Tocha Olímpica divulgada no início do mês de julho. No dia 19 de julho, o CRAQUE publicou a recusa do município, que fica a 369 quilômetros de Manaus, no mês de janeiro. À época, o “não” de Parintins foi motivado por problemas sócio-econômicos enfrentados pelo município. Com os problemas resolvidos, a cidade agora se agiliza para entrar na rota da Tocha.

A Controladora-Geral de Parintins, Sinatra Santos, explicou que  durante a passagem de membros do Comitê Olímpico Rio2016, em agosto, foi feita uma reunião com o General Marco Aurélio, diretor de operações da Rio 2016, onde foi apresentando um vídeo institucional com a proposta do município.



“Apresentamos um projeto e um vídeo institucional para o General Marco Aurélio e ele pediu que a gente apresentasse a proposta oficialmente  para o Comitê Olímpico. Nós fomos a Manaus quando aconteceu assinatura do termo que oficializava Manaus como cidade olímpica. Na quinta-feira, nós encaminhamos para Manaus os documentos com as propostas para o revezamento e esse documento será enviado para o Rio de Janeiro”, explicou.

No documento, está a proposta de rota na cidade para o revezamento. Parintins, apresentou duas alternativas de rota. Outro ítem que conta no documento são explicações de como será a logística da cidade, mas Controladora do município, garantiu que esse último quesito não é uma preocupação para a cidade.

“A gente passou uma borracha nessa história da deficiência de logística. Nós tivemos uma conversa com o Coronel Dan Câmara e a proposta é de receber a Tocha na época do Festival, onde teríamos um contigente de policiais na cidade, devido ao Festival e usar a mesma logística que foi usada durante a Copa do Mundo. E o Coronel se mostrou disposto a ajudar a cidade durante esses eventos na questão de policiamento” disse.

“O Mário Aufiero, que é o coordenador dos jogos Olímpicos no Amazonas nos recebeu e disse que o Estado já se declarava como Parintins na rota da Tocha no Estado e disse que ia tomar para si essa responsabilidade e vamos aguardar a manifestação do Comitê do Rio. Mas posso dizer que a nossa proposta foi recebida com louvor” finalizou.

Parintins agora aguarda a decisão do Rio 2016. De acordo com o Presidente do Comitê Olímpico em Manaus, Mário Aufiero, o prefeito da cidade esteve em Manaus há 15 dias formalizando a intenção de ter Parintins na rota da Tocha. O documento chegou na capital amazonense na semana passada e o Comitê do Amazonas encaminhou para o  Rio o documento. Uma vez no Rio, a proposta será estudada. O prazo para a resposta do Comitê Rio 2016 deverá ser divulgada em 30 dias, ou seja, a confirmação se Parintins receberá um dos maiores símbolos olímpicos, fica para outubro.

“O prefeito de Parintins (Alexandre Carbrás) esteve aqui há 15 dias com Comitê Olímpico e trouxe o documento formalizando a intenção, mas antes disso, ele fez o pedido para o Rio 2016.  Já enviamos para o Comitê , no Rio, a diretoria formada por executivos que vão avaliar e dar a palavra final e assim que tiverem a posição, eles estarão entrando em contato diretamente com a prefeitura do Município”, explicou.

Para receber a tocha

Os encargos necessários exigidos pelo Comitê Rio 2016 da cidade para o revezamento da tocha são, basicamente, segurança e equipe de apoio para coorganização dos eventos. Para o evento não é necessária nenhuma adequação de infraestrutura na cidade. Além disso, a organização pede gradis que isolem todo o percurso da tocha na cidade.

Raízes históricas

O principal motivo para Parintins querer entrar na rota do revezamento é atrair mais visibilidade para a cidade e para o Festival Folclórico de Parintins, que acontece no final do mês de julho. Porém, mais do que mostrar a fama e importância do  festival, Parintins quer mostrar a importância do município para a Amazônia.

De acordo com Sinatra, foi feito um estudo antropológico e histórico com base nos relatos do alemão Hans Standen que teve contato com o povo Tupinambá em 1500. A partir desses relatos, foi feito uma relação histórica entre o Rio de Janeiro e Parintins, onde o povo Tupinambá saiu do Rio de Janeiro e chegou na Ilha Tupinabarana. O projeto foi feito em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e a Universidade do Esdado do Amazonas (AM).

Além da fundamentação histórica, Parintins espera reunir os povos que moram próximo ao município para participar do evento. Os bois Garantido e Caprichoso também marcarão presença. A intenção é que o revezamento passe na cidade nos dias das apresentações dos bois, ou na festa dos visitantes, que acontece um dia antes da abertura do festival.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.