Publicidade
Esportes
BRASILEIRO

Delegação amazonense de Wrestling embarca nesta quinta (9) para o brasileiro no RJ

Time composto por 13 atletas e dois técnicos promete trazer várias medalhas para o Amazonas. 09/03/2017 às 05:00 - Atualizado em 09/03/2017 às 11:39
Show  asl6388
Delegação busca conquistar vitórias para defender o Brasil no Pan-Americano Sênior. (Foto: Antônio Lima/ Sejel)
acritica.com Manaus (AM)

Os lutadores da seleção amazonense de Wrestling vão iniciar nos próximos dias 10, 11 e 12 de março no Rio de Janeiro a busca pelo pódio do Campeonato Brasileiro de Wrestling Sênior. Destaques no Brasil com a luta olímpica, desta vez a comissão e os atletas querem superar as quatro medalhas conquistadas em 2016.

Com a delegação formada por 13 lutadores e dois treinadores, o grupo amazonense quer voltar a fazer bonito na disputa. Mas ao contrário das quatro conquistas, o objetivo do grupo é arrastar para o Estado as seis medalhas de ouro na disputa.

“Estamos em preparação direto de segunda a sábado treinando mais de quatro horas por dia, há mais de seis meses. Ano passado conseguimos quatro conquistas nos 70, 74, 61 e 120 quilos das seis disputadas, agora pretendemos aumentar nossas conquistas”, contou o treinador Valdeci Silva, que ao lado do cubano Dagoberto Arbolaez lideram a equipe.

Equipe treinou forte diariamente visando a competição do próximo fim de semana. (Foto: Antônio Lima/Sejel)

Outra meta da Seleção do Amazonas é integrar à Seleção Brasileira. Isso porque, os vencedores da competição nacional vão defender o Brasil no Pan-Americano Sênior, em São José, Santa Catarina, no mês de maio.

“É uma seletiva onde os campeões vão fazer parte da Seleção Brasileira e automaticamente vão lutar o Pan-Americano. Trabalhamos bastante o psicológico deles, eles são os atuais campeões e são o time a ser batido. Vamos nos sacrificar ao máximo para continuar com o título. Estamos levando atletas que saíram da categoria júnior para o sênior e estamos indo com força total”, avaliou o treinador.

A Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), apoia os atletas.

Mudando de categoria 

Um dos que vão com a missão de conquistar o título para o Amazonas é Felipe Santana. Aos 17 anos, o atleta vai receber o prêmio Brasil Olímpico como destaque dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ) no final do mês. Recém saído da categoria júnior, onde foi campeão nos 69kg, o jovem vai estrear na categoria 74kg.

“Estou muito ansioso. É o meu primeiro ano na categoria sênior, o que vai representar muito para mim se eu for campeão lutando já acima da minha (júnior). Sei que vai ser bastante difícil, mas o compromisso de trazer a medalha de ouro é grande. O treinos foram intensivos para trazer a medalha já que muda tudo da minha outra categoria”, contou o atleta.

Dona de cinco títulos no Brasileiro na categoria 58kg, Brenda Ariane, 21 anos, quer ostentar a sexta medalha. A lutadora vai motivada para defender as cores do Amazonas. “Espero trazer o ouro de novo, já ganhei cinco brasileiros seguidos e espero manter o ritmo. Por isso que treino duro, faço minha dieta certinho e perco o peso certo para subir o mais alto no pódio”, contou.

Multiatleta

Atleta de do judô, jiu-jitsu e agora da luta olímpica, Rita de Cássia, 21, fará a estreia no Brasileiro da modalidade. Conhecida nos dojos do Brasil pelos ippons e wazaris, a manauara passou a treinar a nova modalidade desde o final de 2016 e agora desponta para subir no pódio.

“Vai ser minha primeira competição nacional na luta olímpica. É um objetivo diferente, uma meta.  Então, estou indo lá não com a responsabilidade de ser campeã, mas eu quero muito. Tem três meses que treino forte e como ninguém me conhece isso para mim vai ser melhor para eu soltar o meu jogo. Tem três meses que estou treinando muito forte e evoluí mais que o esperado e estou indo com possibilidade de medalhar”, contou a multiatleta.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade