Publicidade
Esportes
O futuro em combate

Delegação do AM promete fazer história no Brasileiro Cadete de Luta Olímpica

Equipe de base do Amazonas embarca para a competição nesta quinta-feira (29) para a competição que também serve de seletiva para a Seleção Brasileira da modalidade 29/03/2016 às 08:24
Show 04958213 e8f5 45f8 a07b 70dfdc6d41b7
Delegação amazonense vai em busca de medalhas no Brasileiro de Luta OLímpica
Antônio Lima Manaus (AM)

A seleção amazonense de Luta Olímpica embarca nesta quinta-feira (31), para a disputa do Campeonato Brasileiro Cadete de Luta Olímpica. Com 16 representantes, a delegação do Amazonas participa da competição, que acontece entre os dias 1º e 3 de abril, no Rio de Janeiro, com a expectativa de trazer muitas medalhas na bagagem.

De acordo com o presidente da Federação Amazonense de Luta Olímpica (Falle), Helton Henrique, a competição nacional serve de seletiva para a seleção brasileira. Quem passar na peneira, vai representar o País no Campeonato Pan-americano Cadete, que acontecerá de 1º a 3 de julho, em Lima, no Peru.

"Estamos com uma delegação que vem se dedicando muito aos treinos e temos chances de vir com resultados positivos, inclusive com convocações amazonenses para a seleção brasileira. Além disso, todos esses meninos e meninas estão sendo moldados para as próximas Olimpíadas de 2020", frisou o titular da Falle.

Contando com o apoio do Governo do Estado, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). A equipe amazonense com favoritos ao pódio no Brasileiro e Felipe Santana, 16 anos, é um deles. O atleta garantiu ouro em 2015 pela competição nacional e este ano vai tentar o segundo título pela categoria 69kg.

"Esta competição vai abrir o calendário nacional e é muito importante. Ano passado, fiz a final com um paraibano e não estou muito preocupado quem eu devo enfrentar este ano, mas em realmente vencer todos", destacou o atleta, que começou a praticar a luta olímpica há cinco anos, por meio do irmão Leonardo Santana.

Estreia no Brasileiro

Outro que promete dar trabalho aos adversários é Cristian Leite. O jovem de 15 anos veio em 2013 de Itacoatiara para treinar na Vila Olímpica, na Zona Centro-Oeste da capital e desde lá aguarda a oportunidade de ser convocado para a competição nacional. O grande dia agora está perto e ele fará a estreia pela categoria 63kg.

"Desde os meus 12 anos eu espero completar idade para poder participar do Brasileiro e confesso que estou bem ansioso, mas me sinto bem preparado. Treino todos os dias com o mestre Helton, Waldeci e Dagoberto, por três horas, e ainda estudo pelo período da tarde. Mas todo esforço vale a pena, pois é isso que gosto de fazer", disse o garoto, que deixou de morar a nove meses no hotel da Vila Olímpica e desde lá tem o bairro Ouro Verde, na Zona Leste, como endereço.

"Agora estou morando com meu pai, Alessandro Leite, e minha avó Alcinéia. Eles também vieram de Itacoatiara e estão apostando no meu sonho", comentou o também faixa verde de Jiu-Jítsu.

Classe feminina

Representando a classe está Jéssica Vitória. A menina de 16 anos, que ano passado ficou em segundo lugar no Brasileiro pelo embate dos 65kg, aposta este ano em uma nova categoria, a 60kg, para trazer a dourada para casa.

"Ano passado eu deixei de ganhar para uma atleta do Espírito Santo, mas este ano vou numa categoria mais confortável para mim e já estou com o peso batido. A experiência de 2015 foi bastante valiosa, sei dos erros cometidos e agora tenho a chance de fazer melhor. Escuto muito o meu técnico Dagoberto e os conselhos dele são de um pai para mim", comentou a itacoatiarense, que mora com a mãe, Juceli Fernandes, em Manaus, no Conjunto Flores.

Publicidade
Publicidade