Publicidade
Esportes
Craque

Dependendo dos resultados de hoje pela Série D, Naça pode deixar a zona de classificação

De folga na quarta rodada da Série D, Nacional poderá cair da liderança, até mesmo, para a penúltima colocação do campeonato 31/07/2015 às 20:57
Show 1
Equipe do técnico Lana folga na rodada, e sem jogar poderá ficar até na quarta colocação
Anderson Silva Manaus (AM)

Antes mesmo de a bola rolar pela quarta rodada do Brasileiro, o Nacional sabe que vai liderar o Grupo 1 da Série D somente até o início da rodada. De folga neste final de semana do Brasileirão, o Leão vai perder a liderança do grupo, caindo para terceiro ou quarto, dependendo do confronto direto. A queda vai ocorrer por conta derrota no Acre, de virada, por 2 a 1, para o Rio Branco, no último final de semana.

Agradecidos pela derrota do Naça estão as equipes do Remo, Vilhena-RO, ambos com quatro pontos, e o Rio Branco com três. Uma possível vitória do Remo em cima do último colocado, o Náutico-RR, na tarde de hoje, no Pará, faria o time paraense chegar aos sete pontos.

O favoritismo do Leão paraense vem de uma vitória e um empate. Já o representante de Roraima empatou na primeira rodada contra o Nacional e perdeu o último jogo para o Vilhena. Além de possuir inúmeros problemas internos, o Náutico ainda deve três pela escalação de jogadores irregulares na partida contra o Nacional, na primeira rodada.

“Agora que perdemos pontos fora de casa temos que recuperar os pontos. Vamos ficar sem jogar e vamos cair algumas posições dependendo dos resultados (de hoje), mas temos o jogo contra o Remo, temos que pontuar para voltar à ponta da tabela”, afirmou o atacante e goleador do Nacional com dois gols, Júnior Paraíba.

De olho no VEC

Não é só com o Remo que o Nacional deve se preocupar, outro postulante a ocupar uma das vagas para a segunda-fase da competição é o Vilhena. O time de Rondônia vai enfrentar o Rio Branco, no Acre, mas vai contar com ao reforço dos jogadores Cabixi, Edilsinho e Cucaú, que foram liberados pelo BID.

Entre os jogadores do VEC, o mais aclamado pelos torcedores e pela mídia esportiva do Estado vizinho é atacante Cabixi. Somente nesta temporada, o matador marcou 17 gols. Cabixi está em sétimo lugar na artilharia do futebol brasileiro, neste ano.

Estrelão motivado

Recuperado da derrota para o Remo na primeira rodada com a vitória heróica em cima do Nacional, após sair atrás do placar, o Rio Branco vai embalado para fazer a segunda vítima, dentro da Arena da Floresta.

Se conseguir os três pontos, o Estrelão chegará aos seis, e se não tropeçar terá o caminho livre em busca da classificação.

Ele já esteve do outro lado


Ídolo da torcida do Nacional, Danilo Rios treinou forte para encarar o clube que defendeu pela mesma competição, em 2014.

Mas a passagem pelo Remo não foi tão proveitosa como deveria ser. Contratado como uma das promessas para o acesso à Série C, o meia teve dificuldades no Leão Paraense, principalmente por conta de um estiramento na coxa.

Com a eliminação do clube paraense ainda na primeira fase da competição, Danilo optou em deixar o clube.

Quase um ano depois de vestir a camisa do Remo,  agora de volta ao Naça, Danilo se prepara para o reencontro contra o ex-time, que ainda lhe deve salários.

“É só o pagamento mesmo. Mas é um problema que a Justiça vai resolver. Mas fora isso não tenho problema com ninguém, não”, disse sorrindo.

A dívida por parte do time paraense não reflete quando o assunto é “parceragem”. O jogador  afirma que possui uma relação   de amizade com jogadores remanescentes da temporada passada, e funcionários do clube.

“Os jogadores que permaneceram do ano passado eu fiz uma amizade boa. O próprio pessoal dos bastidores, o pessoal que trabalha no clube, roupeiro, massagista... tenho um relacionamento muito bom. Mas tem um pessoal muito gente boa que vai está do lado de lá, mas nos noventa minutos vamos esquecer a amizade para depois ter aquele papo”, comentou.

Para voltar a sorrir

A semana que se inicia vai ser decisiva para o Nacional arrumar a casa, até a partida na Arena da Amazônia.

Para Rios, o jogo contra o rival é a oportunidade para virar a maré na competição. 

“Passamos por uma semana difícil. Não esperávamos uma derrota no último minuto. Vai ser um jogo super importante e esperamos conseguir essa vitória e daí pra frente não errar mais como foi nos outros jogos”, alertou. Esta será a segunda partida do Nacional contra o Remo na Arena da Amazônia.  No ano passado, o Leão amazonense foi eliminado pelo rival na partida que inaugurou a Arena.

Publicidade
Publicidade