Publicidade
Esportes
Craque

Depois de serem proibidos de entrar no CT do Naça, torcida e time fazem as pazes

Mais de 30 torcedores foram ao CT apoiar os jogadores e o técnico Paulo Morgado na missão de classificar o Nacional para a próxima fase da Série D 18/08/2015 às 21:42
Show 1
Torcida havia protestado antes da saída de Aderbal Lana
Anderson Silva Manaus (AM)

Proibidos de frequentar o CT Barbosa Filho, na semana que antecedeu o jogo da derrota para o Remo, na Arena da Amazônia, o que causou uma rusga e protestos dos torcedores contra a diretoria e o ex-treinador Aderbal Lana, desta vez as coisas mudaram. Ontem, em clima pacífico, torcida e time “fizeram as pazes.”

Mais que invadir o treino carregado por um tempo nublado e com um leve chuvisco, os mais de 30 torcedores esperaram o fim das atividades comandada pelo técnico Paulo Morgado  para irem ao centro do campo, com faixas,  para prestar apoio aos jogadores e ao novo treinador.

“Quero dizer para o Morgado que confiamos em você. Já acompanhamos o seu trabalho em outros clubes, e ficamos felizes quando você assumiu, porque você já tem uma identidade com esse time, treinando os jogadores. E dizer para todos os jogadores que estamos com vocês. E se trabalharem em conjunto, com raça, força e união esse grupo pode render muito mais do que estamos esperando”, disse Willian, torcedor da Apaixonaça.


Em tom de cobrança e apoio, o torcedor da Naça Jovem, George Guerrero, pediu do grupo de jogadores e da comissão técnica mais comprometimento.

“É pra conversar e dar uma palavra de apoio e incentivo, de força. É o que queremos de todos eles (jogadores) força, garra e determinação com a bola no pé e foco no gol. Tem gente que não tem nem dinheiro para pagar o ingresso e estamos ali e não estamos vendo resultado. Com o resultado da última rodada, agora só falta o resultado do Nacional. Depende só de si. Queremos só o resultado e empenho”, disse o torcedor.

Organizada pela Associação das Torcidas Organizadas do Nacional (Aton), o movimento contou com a participação de mais de cinco torcidas do clube.

Para o presidente da Aton, Mauricio Gama, a iniciativa é para mexer com o sentimento do grupo.

“Teve algumas mudanças após a derrota no último jogo. E viemos manifestar para o grupo que nós estamos com o Nacional. Vamos lutar até o fim, e acreditamos no grupo e levamos uma palavra de incentivo. Vamos acreditar até o final e temos a certeza que o Nacional vai sair dessa situação na tabela e vai se classificar. Estamos colaborando com o grupo e com o Morgado para que eles tirem o time dessa situação na tabela”, afirmou o torcedor, entoando o hino do clube.

‘Vamos dar a vida’


O lateral Peter, um dos destaques do time, falou pelo grupo e garantiu nova postura.

“Esse incentivo é primordial. Nos já conversamos com o grupo e podem ter a certeza que nesse jogo nosso grupo vai mostrar uma força diferente. Podem ter a plena convicção que e eu meus companheiros vamos dar a vida nesse jogo. Sabemos que temos tudo para chegar”, declarou o lateral-direito Peter, arrancando aplausos do grupo, comissão técnica e garantindo a confiança dos torcedores presentes no CT.   


Publicidade
Publicidade