Publicidade
Esportes
Craque

Deputada ameaça entrar com recurso no MPE contra final 'compartilhada'

A deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB) declarou que entrará com representação contra a FVO e a FAF por conta da decisão de fazer a final do Barezão 2015 junto ao jogo dos veteranos de Flamengo e Vasco 14/05/2015 às 14:03
Show 1
Alessandra Campêlo prometeu entrar com representação no MPE contra final compartilhada.
Denir Simplício Manaus (AM)

Os torcedores ainda nem sabem qual as equipes que farão a final do Amazonense, na Arena da Amazônia, mas têm certeza que vem confusão pela frente. A deputada estadual Alessandra Campêlo (PcdoB) discursou na manhã desta quinta-feira (14), na Assembléia Legislativa do Estado (ALE) e declarou que entrará com recurso junto ao Ministério Público do Estado (MPE) contra a rodada dupla da final do Barezão com jogo dos veteranos de Fla e Vasco.

Em tom intimidatório, a parlamentar discursou na ALE e deixou claro seu posicionamento contra a final compartilhada. “Juntaram a final do Campeonato Amazonense a uma pelada dos times de Vasco e Flamengo com ex-jogadores, pessoas até que já não jogam há muitos anos... a grande final do futebol amazonense vai ser apenas uma preliminar dessa competição”, relatou a deputada.

Marcada para acontecer na Arena da Amazônia, antes mesmo do início do campeonato, a final do Barezão 2015 se transformou numa verdadeira dor de cabeça para a Fundação Vila Olímpica (FVO), que por meio do governo do Estado, cedeu o estádio para a decisão totalmente sem custos para os clubes finalistas.

No entanto, uma Organização Não Governamental (ONG) procurou a FVO e, com o consentimento da entidade, marcou a partida entre o time de veteranos do Flamengo de 2001 contra o Vasco de 1997 para o mesmo dia da decisão do Estadual.

“Vou entrar com representação no Ministério Público Estadual contra a Fundação Vila Olímpica, contra a FAF ou seja lá quem for...”, disse Campêlo afirmando que a realização do evento vai contra o regulamento da competição.

Resposta da FAF

Procurado pela reportagem do CRAQUE, o diretor de competições da FAF, Ivan Guimarães foi taxativo ao afirmar que a entidade não foi procurada por nenhuma ONG, clubes ou FVO sobre a realização da rodada dupla na final do Barezão. “Ninguém veio à Federação falar sobre esse jogo. Para a FAF, o que vai ocorrer no dia 20 de junho é apenas a final do Amazonense”, confirmou o dirigente.

Em relação a ameaça da deputada Alessandra Campêlo, Guimarães disse que a FAF não pode ser acusada por conta da final compartilhada. “Ela (Campêlo) não pode entrar com recurso contra a Federação, pois não somos nós que estamos promovendo esse jogo. Ela têm de procurar os promotores dessa partida, a FVO e a Associação dos clubes. Não temos nada com isso”, esquivou-se o diretor lembrando que a partida dos veteranos foi negociada com a Associação dos Clubes Profissionais do Estado do Amazonas (Acpea).

Ferindo o regulamento

De acordo com o regulamento do Barezão 2015, os bilhetes para qualquer jogo - seja da fase classificatória ou mesmo as finais - não podem ultrapassar o valor de R$ 30. No entanto, os promotores do evento estão negociando as entradas a partir de R$ 40, o mais barato, sendo que o ingresso mais caro chega a R$ 120.

Campêlo também citou em seu inflamado discurso na Assembléia que o valor das entradas para a final do campeonato vai contra o regulamento da competição. “O ingresso, que no regulamento da FAF aprovado para 2015, deveria custar no máximo R$ 30 para o torcedor amazonense, vai ser bem mais caro”, disparou a deputada.

Além de ir bater de frente com o regulamento da competição, a decisão do valor dos bilhetes fere o Estatuto do Torcedor. Que embasado no regulamento do campeonato pode “melar” a venda dos ingressos para a final. 

Publicidade
Publicidade