Publicidade
Esportes
Craque

Despedida e futuro: Léo Moura descarta virar técnico, mas pode ser comentarista

O lateral rubro-negro se despede do clube nesta quarta-feira (4), em amistoso contra o Nacional-URU, no Maracanã. O camisa 2 revelou que após encerrar carreira pretende continuar no futebol, mas não com treinador 03/03/2015 às 18:13
Show 1
Léo Moura concedeu a última entrevista coletiva no Ninho do Urubu como jogador do Flamengo.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Léo Moura vive os últimos momentos como jogador do Flamengo e na tarde desta terça-feira (3) cedeu a última coletiva no CT do Ninho do Urubu como atleta rubro-negro. O lateral estava muito emocionado e falou sobre seu futuro e a família, além dos dez anos que passou na Gávea. Nesta quarta-feira (4), o camisa 2 dá adeus à torcida flamenguista em partida amistosa contra o Nacional-URU.

O capitão do Fla aproveitou a entrevista coletiva para promover o evento que marcará suya despedida do clube. Por diversas vezes o jogador foi às lágrimas ao falar sobre a família e de seu futuro, mas brincou ao comentar que não pretende virar treinador após encerrar a carreira. “Imagina aturar Léo Moura, Adriano e Vagner Love?", brincou.

O camisa 2 da Gávea está de malas prontas para o Fort Lauderdale Strikers, dos Estados Unidos e deve levar toda a família com ele. Léo Moura embargou a voz e chorou ao falar do apoio de sua família nos momentos difíceis no Flamengo.


"Minha base. Devo tudo a eles. Esposa, filha, pai, mãe e irmãos. Não chegaria aqui se não fossem eles”. O jogador fez uma pausa para se recompor e continuou agradecendo. “Agradeço por tudo. Nos momentos que sofri aqui com derrotas e frustrações. Mas comemorei muitas vitórias e títulos. Família é tudo, são todos flamenguistas. Estão com o coração magoado de encerrar esse ciclo, assim como eu", disse Léo Moura com os olhos vermelhos.

Futuro comentarista?

Léo Moura revelou que almeja jogar profissionalmente por mais dois ou três anos antes de pendurar as chuteiras. Pensando no futuro, o jogador projeta o que pretende fazer depois de se aposentar dos gramados. O lateral descartou a hipótese de se tornar treinador de futebol, mas se imagina como comentarista esportivo.

"Ainda não pensei nisso direito. É um pouco cedo para isso. Não quero ser treinador. Não há menor hipótese. No futuro não sei o que tem preparado, mas quero estar ligado ao futebol. Até ligado a vocês como comentarista, quem sabe?", comentou Léo Moura.

Adeus no “Maraca”

Assim como aconteceu com Zico (seu maior ídolo), Léo Moura dará adeus ao Flamengo no estádio mais mítico do mundo, o Maracanã, no amistoso contra o uruguaio Nacional. Prevendo que deverá chorar, assim como fez no jogo de domingo (1º) contra o Botafogo, o lateral agradeceu por antecedência à torcida.

"Vai ser uma choradeira danada. Os torcedores que forem, que fizeram questão de ir, vão torcer por um atleta que se doou por completo e foi vencedor. Vai ser uma emoção difícil de segurar. E nem quero segurar. Se tiver que chorar, vamos chorar juntos", finalizou.


Publicidade
Publicidade