Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Craque

Diferenças e contrastes entre times do futebol amazonense

Enquanto a Colina se transforma em estádio de alto nível, Tufão segue sem planejamento



1.jpg São Raimundo não vence campeonato amazonense de futebol há sete anos
06/10/2013 às 13:10

Dos dez clubes que vão disputar o Campeonato Amazonense de 2014, o São Raimundo deve ser o mais beneficiado com a realização da Copa do Mundo. Mas, se por um lado o Tufão da Colina vai ganhar um novo estádio com a reforma do Ismael Benigno - a Colina -, que será um dos Campos Oficiais de Treinamento (COT) durante o Mundial, o cenário de planejamento do futebol profissional do clube para o ano que vem ainda é nebuloso.

Segundo o presidente do Tufão, Mozart Santos, todo o planejamento para o departamento de futebol do ano que vem só será definido após a eleição para presidente, que acontece no dia 18 de novembro, a exatos dois meses do início do Campeonato Amazonense, programado para 18 de janeiro.

“Ainda não tem nada programado para o futebol profissional. Teremos uma eleição no mês de novembro, quando vou definir se serei candidato a reeleição ou não. Por isso, não adianta programar nada agora. Antigamente ninguém queria a presidência do São Raimundo, agora que estamos com um estádio novo todo mundo quer. Parece que teremos três chapas disputando a presidência, mas nada oficial ainda”, revelou Santos.

Mas com o início do Estadual antecipado em função da Copa do Mundo, o dirigente admitiu que, por causa da eleição, a demora para definir a preparação do time profissional será prejudicada. 

“O nosso estatuto diz que a eleição tem que ser em novembro. Ainda vamos definir se a atual diretoria vai participar da eleição. Mas se eu participar e for o presidente, quero montar um time grande e competitivo para honrar as tradições do São Raimundo, que vai ter um novo estádio com instalações modernas nos padrões da Fifa”, avaliou o presidente.

Outra alternativa que está sendo cogitada nos bastidores do clube é que o presidente do conselho deliberativo do clube, Jorge Rafael, o Jorjão, pode concorrer à presidência numa chapa que teria o atual presidente  como vice.

Para o diretor de futebol, Josildo Oliveira, o futebol local só vai voltar a crescer quando os torcedores apoiarem as equipes locais. “Os torcedores reclamam do futebol, mas não apóiam. Devemos apresentar um projeto depois das eleições. Queremos manter a base com dez jogadores que disputaram o Estadual esse ano. Mas para montar um time competitivo precisamos de pelo menos R$ 180 mil/mês”, opina.

Delmo crê que base é a solução

O maior  ídolo da história do São Raimundo, o ex-atacante Delmo acredita que o segredo para o Tufão da Colina voltar aos anos de glória é investir nas categorias de base.

“Muitos atletas procuram os campeonatos de peladas porque não têm apoio nas equipes profissionais. Para que o São Raimundo volte aos bons tempos de 1998 até 2006, quando foi tri-campeão do Norte e disputou a Série B do Campeonato Brasileiro, os dirigentes tem que investir nas categorias de base. O Tufão chegou aonde chegou desde 1997 porque manteve a espinha dorsal e veio despontar no cenário nacional dois anos depois”, relembrou o jogador que  marcou mais de 300 gols durante a carreira.

“O estádio novo vai ser um fator positivo para crescimento do clube, mas a diretoria tem que montar uma equipe competitiva para vencer o Estadual”, disse o atacante.

Torcida organizada protesta

As torcidas organizadas Furacão Azul e Comando Feminino Furacão Azul, que fizeram um protesto na frente do estádio da Colina na semana passada, esperam que com o novo estádio o Tufão possa  voltar a dar alegrias a sua torcida que não sabe o que é um título de campeão estadual desde 2006.

“Estamos cobrando da diretoria um projeto para o futebol profissional para 2014, mas eles disseram que só vão poder apresentar depois da eleição de novembro. Devemos voltar a nos reunir na próxima semana. Outros clubes já estão se movimentando para o ano que vem e nós que vamos ganhar um estádio novo e até agora não fizemos nada”, criticou o vice-presidente da Furacão Azul, Eyler Nogueira. A estudante Jéssica Mariana,  que da Comando Feminino Furacão Azul, disse que a realidade do clube atualmente é triste. “Estamos longe de voltar aos tempos de glória da Série B do Brasileiro. Não conseguimos nem vencer o Estadual”, lamentou Jéssica.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.