Publicidade
Esportes
Craque

Difícil, mas não impossível! Nacional enfrenta o Paysandu neste domingo na Colina

Leão da Vila Municipal precisa rever resultado catastrófico na Curuzu para seguir vivo na Copa Verde 21/03/2015 às 18:37
Show 1
Nacional precisa virar o jogo para seguir na Copa Verde
Anderson Silva Manaus

Os 90 minutos restantes da goleada de 4 a 1 do Paysandu em cima do Nacional, é neste domingo (22) às 17h30, no estádio da Colina, pela Copa Verde. A missão do Nacional não é nada fácil, já que precisa vencer por no mínimo três gols de diferença para seguir às semifinais da competição.

À espera de um milagre, a diretoria não pensou duas vezes e no dia seguinte da goleada mandou o técnico Sinomar embora e coube ao técnico Aderbal Lana, mais uma vez “apagar o incêndio” no Nacional.

“O torcedor sabe que sempre fui um cara que trabalhei com inteligência em cima daquilo que sei e estudo. Ficar pior não fica. É fazer gols e correr atrás. Pra mim não importa ganhar de 1 a 0, não importa ganhar do Paysandu, o que importa é reverter esse placar”, afirmou o treinador.

Mas a derrota não desmotivou a equipe azulina. Com 12 dias de trabalhos e duas vitórias no Estadual, Lana deu uma nova característica de jogo ao Leão.

Se antes não tinha brio, desta vez o time possui mais velocidade e poder de finalização.

O único entrave de Lana para a partida é a ausência do lateral esquerdo André Luiz. O jogador sofreu uma pancada no jogo contra o Manaus F.C e tem suspeita de fratura no tornozelo. O único lateral esquerdo do time, Ayrton, um dos jogadores contratados pelo ex-treinador Sinomar, preferiu pedir dispensa sem mesmo estrear pela equipe. O lateral-direito João Rodrigo é a opção, improvisada, do técnico para a vaga. Lana também testou o zagueiro Kelvin, além de treinar cobranças de pênalti.

dado prevê dificuldadesPara a partida contra o Naça, o técnico Dado Cavalcanti conta com os retornos do zagueiro Magno Alves, do lateral Marlon e do meia Rogerinho.

“Vamos jogar no campo do adversário e com o adversário tentando buscar um resultado. Então talvez teremos mais de dificuldades”, disse Dado, que não cai contar com o atacante Souza, que não foi inscrito para disputar a Copa Verde.


Estudando a equipe do Paysandu, Lana disse que não dormiu alguns dias procurando um melhor sistema já que não tem um lateral-esquerdo e pode abandonar o 4-4-2. “Não importa ganhar de 1 a 0, não importa ganhar do Paysandu, o que importa é reverter esse placar”, disse o treinador.

Físico ainda preocupa
A queda de rendimento na parte física dos atletas na segunda etapa ainda preocupa Lana e o preparado físico Pedro Perez.

“Tenho uma equipe de 60 minutos. Não sei o que foi feito na pré-temporada, mas hoje montamos comissão técnica forte com trabalhos modernos”, destacou, Lana.

Para Pedro, a equipe ainda vai mostrar queda de rendimento contra o Paysandu.

“Não dá para fazer um trabalho separado. Nós Já estamos em competição e temos que ter cuidado para não dar uma carga e começar a ter lesões, ao invés de melhorar. No último jogo houve um pouco de melhora, não o suficiente que buscamos alcançar”, afirmou o preparado físico.

Ficha Técnica

Nacional: Rodrigo Ramos; Peter, Mauricio Leal, Robinho, João Rodrigo (Kelvin); Dênis, Bruno Potiguar, Lídio, Fininho; Leonardo e Wanderley. Técnico: Aderbal Lana.

Paysandu: Andrey; Yago Pikachu, Willian Alves, Marquinhos, Pablo; Augusto Recife, Jhonnatan, Radamés, Carlinhos; Aylon e Bruno Veiga. Técnico: Dado Cavalcanti.

Motivo: Copa Verde - 2ª Fase - jogo da Volta

Estádio: Ismael Benigno, a Colina

Árbitro: Fledes Rodrigues Santos (RO) Horário: 17h30

Publicidade
Publicidade