Publicidade
Esportes
Craque

Dirigente do Fluminense diz que torcedores ameaçaram sequestrar sua filha para rebaixar o Vasco

Intimidação foi feita para forçar a equipe do Tricolor a não “entregar” a partida para o Figueirense, no próximo domingo (6), e ajudar no rebaixamento do Cruz-Maltino 01/12/2015 às 14:59
Show 1
O vice-presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, revelou que tricolores ameaçaram sequestrar sua filha
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Tensão à flor da pele pelos lados das Laranjeiras. Na manhã desta terça (1º) o vice-presidente de futebol do Fluminense, Mário Bittencourt, revelou que recebeu ameaça de sequestro de sua filha por torcedores tricolores via redes sociais. A intimidação foi dada para forçar a equipe a perder o duelo com o Figueirense pela última rodada do Brasileirão e ajudar na queda do Vasco à Série B de 2016.

“Foi uma ameaça via internet. Publicaram uma foto minha com minha filha e uma ameaça de sequestro. Como advogado, já tomei as medidas. Estou registrando a ocorrência e quem fez terá que responder. Dizia que minha filha deveria ser sequestrada, uma coisa lamentável. A rede social está adoecendo as pessoas”, lamentou o dirigente, apontando que o Fluminense não será culpado pela queda vascaína.

“Quero deixar claro que qualquer coisa que aconteça não será o Fluminense a rebaixar o Vasco, que teve um ano muito ruim e ficou na zona de rebaixamento durante quase toda a competição. Eles dependem do Avaí, também, e estão querendo colocar uma carga no Fluminense que não existe. Para nós é como um outro jogo qualquer e vamos tentar vencer. Jamais faríamos qualquer movimento para prejudicar alguém”, disse Bittencourt.

Fred fora

Lutando desesperadamente contra o rebaixamento, o Vasco depende diretamente de uma vitória do Fluminense sobre o Figueirense, no Orlando Scarpelli, no domingo. No entanto, o time de São Januário ainda terá de “secar” o Avaí, que joga contra o Corinthians. Além, é claro, de ter de bater o Coritiba, no Couto Pereira.


Mário Bittencourt confirmou que o principal jogador do Tricolor não estará em campo contra os catarinenses no jogo decisivo para o Vasco.

“Ele (Fred) não joga. Com certeza. Ainda sente o problema gravíssimo que teve no joelho. Jogou no sacrifício. O departamento médico nos disse que é importante que ele trate para começar bem o ano. Não tem nada a ver (entregar o jogo). Preciso preservar meu jogador. Temos outros atletas capazes”, explicou o dirigente.

Publicidade
Publicidade