Publicidade
Esportes
de autazes para o mundo

Amazonense é convocada para jogar o Mundial Sub-17 de futebol feminino

Micaelly Brasil embarcou com a seleção brasileira em busca do título inédito no mundial feminino sub-17 de futebol 18/09/2016 às 14:50
Show content 20160222150611 14
Camila Leonel Manaus (AM)

Um sonho de criança e um objetivo para os jogadores de futebol no Brasil: vestir a camisa canarinho da seleção brasileira e se isso acontecer numa Copa do Mundo melhor ainda. Algumas vezes o sonho demora a se realizar, mas no caso da amazonense Micaelly Brasil, natural do município de Autazes (distante 113 quilômetros de Manaus) o sonho se tornará realidade a partir do dia 1° de outubro. A meia de 15 anos foi convocada para defender o Brasil na Copa do Mundo Sub-17, na Jordânia.

“É o sonho de cada uma das jogadoras que estão aqui e estamos seguindo com isso e sair do estado e mostrar que a gente é capaz de vencer vários campeonatos como mundial, Olimpíadas...estou muito feliz por participar do mundial. Já joguei o Sul Americano e é um sonho. Espero que a gente possa chegar lá e fazer tudo certo”, declarou a jogadora.

.Micaelly já estava concentrada na Granja Comary desde o dia cinco de setembro se preparando para o Mundial, porém a lista definitiva, que contou com o corte de quatro jogadoras, foi divulgada apenas na última quinta feira

“A gente já treinou duas semanas e essa semana foi muito bom, melhorou bastante na questão dos treinos. Só foi ruim a questão dos cortes porque não sabíamos quem seriam as cortadas. Essas quatro meninas que foram cortadas são boas, são as as melhores, mas quem ficou aqui também é muito boa no que faz e vamos seguir trabalhando muito”, explicou.

A atleta, no começo do ano já havia defendido o Brasil no Sul Americano da Categoria, na Venezuela, quando vestiu a mítica camisa 10 da seleção. Porém, a jogadora já figura na seleção há três anos.

 Micaelly e a seleção brasileira embarcaram para a Jordânia na madrugada de sexta para sábado rumo a Omã. Antes da estreia, no dia 1°, contra a Nigéria, as comandadas do técnico Luizão enfrentam, no dia 22, as donas da casa, a Jordânia, e dia 25, joga contra Camarões.

O Mundial

O Brasil está no grupo C da competição. As cabeças de chave são a Nigéria. Coréia do Norte, campeãs da edição de 2008, e Inglaterra completam o grupo.Sobre o grupo, Micaelly afirmou que não conhece muito da Nigéria, mas que as adversárias já estão sendo estudadas.

“A gente sempre assiste os jogos das seleções adversárias. Está sempre estudando. O primeiro jogo contra a Nigéria, acho que não vai ser tão difícil. Não conhecemos muito, mas a gente já assistiu o time delas jogando acho que dá para jogar bem e vencer”, disse.

A jogadora espera não encontrar maiores dificuldades no grupo, mas disse que independente no nível, a seleção está pronta para dar o seu melhor. “Nossa equipe tem jogadoras que confiam muito umas nas outras e assim com eu confio nelas elas confiam em mim. Na seleção a gente tem que fazer o nosso melhor dentro de campo e ser melhor que elas (adversárias)”.

Hegemonia Asiática

A Copa do Mundo sub-17 feminino é realizada desde 2008. O Brasil nunca conseguiu chegar à final. As grandes potências da modalidade são as seleções asiáticas.

A primeira edição, na Nova Zelândia teve a seleção da Coreia do Norte como campeã. Em 2010, foi a vez da Coreia do Norte levantar a taça. A atual campeã são as japonesas. A única edição que não foi vencida por uma seleção asiática foi a de 2012, quando as Francesas faturaram o título.

Publicidade
Publicidade