Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
RADICAL

Amazônia Wakeboarding Jovem Pan 2017 conta com grandes feras do esporte

Disputa serve como etapa do campeonato amazonense e também vale pontos para o ranking da modalidade



IMG0017434192.JPG Grandes manobras e muita adrenalina marcará presença na edição 2017 do Amazônia Wakeboarding Jovem Pan. (Foto: divulgação)
03/09/2017 às 06:30

As águas calmas do Rio Negro vão ficar agitadas neste domingo, 3, com o Campeonato Amazônia Wakeboarding Jovem Pan 2017, que vai acontecer a partir das 8h, no Sítio Alcatraz (estrada da Vivenda do Pontal), apresentando ao público muita adrenalina e performances incríveis dentro d’água, com alguns dos maiores nomes da modalidade reunidos em Manaus.

A competição vai durar o dia inteiro, e promete ser bem disputada, já que os atletas profissionais Rodrigo Leme, Fábio Vítor, Vítor Ribeiro, Jorge Chalub, Caio Tiradentes, Pedro Machado, Mariana Nep e Marcelo Giardi, todos de renome nacional e alguns conhecidos até internacionalmente, estarão em ação nesta edição do Wakeboarding Jovem Pan.



O campeonato é válido pela última etapa do Campeonato Amazonense da modalidade, sendo homologado pela Associação Brasileira de Wakeboard - ABW, e vale pontos para o ranking nacional da modalidade. Além disso, será o último evento realizado pela Associação de Wakeboard do Amazonas (AWA), neste ano, em Manaus.

Victor Ribeiro é o atual campeão amazonense de wake, e vai precisar batalhar para se manter no topo. “Faz um ano e meio que operei o joelho, então voltei a andar de wake recentemente. Os treinos não foram tão intensos, mas tão melhorando cada vez mais. O importante é que ainda posso andar de wake e me divertir com os amigos”, afirma ele, que ficou em terceiro lugar na etapa do campeonato amzonense ocorrida em julho.

Talento da terra

O jovem Jairzinho de Souza, o Jajá, de apenas 12 anos, vive na Aldeia Yupirunga, é índio da etnia Karapanã, e fera no Wake. Ele também vai participar do evento, na categoria Júnior, e não vê a hora de fazer altas manobras no rio que tanto ama. “A minha expectativa é muito boa, treinei bastante para ganhar, e estou bem confiante”, disse ele, que treina quatro vezes por semana, ali mesmo no ‘quintal da sua casa’, a bacia do Tarumã-açu.

 Jair pratica Wake desde os seus 5 anos, e conheceu o esporte justamente por viver na aldeia ao lado do rio. “Eu via os garotos passaram aqui fazendo wake, achei bem legal, gostei e disse para o meu pai: - também quero fazer isso! E ele me levou. Para retribuir, hoje o jovem indígena-atleta disse que costuma apresentar o seu esporte aos seus colegas da tribo Yupirunga. “Aqui eles gostam bastante de ver, e às vezes levo o pessoal para andar também”, conta.

Jairzinho já competiu o campeonato paulista uma vez, mas quer chegar muito mais longe.  “Quero continuar evoluindo e viver desse esporte, que eu gosto muito. Quero representar o Brasil nos campeonatos pelo mundo todo”, finaliza.

Para se divertir

O Sítio Alcatraz, local onde vai acontecer o evento, conta com restaurante e estrutura para quem participar ou assistir à competição. Às 17h, também vai acontecer uma festa de encerramento com várias bandas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.