Publicidade
Esportes
TERCEIRA IDADE

Esporte sem idade: Atletas sessentões unem forças para realizar prova do Sesc Triathlon

Nazaré, Antônio e Pedro vão realizar juntos 750 metros de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida. Confira a história deles: 08/07/2018 às 08:35
Show equipe
Os atletas se uniram para participar do triathlon e dar exemplo de vitalidade e alegria. (Fotos: Márcio Silva)
Jéssica Santos Manaus (AM)

Estes atletas estão prestes a completar 200 anos com a soma das suas idades. Assim, a nadadora Maria de Nazaré Pinheiro, 64, o ciclista Antônio Caporazzo, 65, e o corredor Pedro Panilha, 69, colecionam muitas experiências no esporte, viveram momentos inesquecíveis, e agora esses atletas da terceira idade irão fazer algo novo juntos: sob o nome de “Os veteranos”, estão inscritos no revezamento do Circuito Nacional Sesc Triathlon, que acontece no dia 28 de julho, na Praia da Ponta Negra, a partir das 7h.

Cada um dos atletas fará uma etapa do triathlon: Nazaré vai nadar, Antônio vai pedalar e Pedro vai concluir a prova com a corrida. Para Pedro Panilha, só o fato de os três estarem representando a terceira idade na competição, já é um grande feito, mas ele alerta. "Não vamos ser os últimos a chegar não, vamos pra guerra, e todos vão ficar orgulhosos!”.

Reis do pedal e corrida

Antônio Caporazzo nunca ficou parado. Desde criança, adorava olhar o mundo do alto, mas seu destino foi praticar modalidades em terra firme. “Tentei de toda forma ser paraquedista e pulei de um pé de abacateiro com um guarda-chuva, mas, não deu certo. A bicicleta eu pratico desde os 8 anos de idade”, conta ele, que começou a competir há cerca de sete anos, tanto no ciclismo como nas corridas também, e realiza grandes desafios sobre a magrela e à pé. 

“Gosto de fazer pedais de longa distância”, disse Antônio. Ele já pedalou entre Porto Velho e Manaus, já correu com o seu parceiro de equipe, Pedro, na subida inclinada ao extremo da Serra do Tepequem e foram terceiros colocados nas 8 horas de corrida que aconteceu na Avenida das Torres.

“Não dá pé, então, prefiro correr e pedalar”. Assim também pensa Pedro Panilha. “Eu sou um triatleta frustrado, tenho o sonho de fazer triathlon, ainda não consegui, mas participar com Dona Nazaré e com Seu Antônio também é um sonho. Vou correr 5 km, minha especialidade são provas mais longas, mas vou correr com o maior orgulho e carinho”, disse.

Foi assim, por amarem o esporte, mas não serem nadadores, que Antônio e Pedro decidiram formar uma equipe para o Sesc Triathlon. “No ano passado não deu certo, mas este ano nos unimos à nadadora Nazaré, e será muito legal esse desafio dos sessentões, que vai se repetir por vários anos”, disse Antônio.

Pedro Panilha começou a correr aos 30 anos de idade, e conta que o esporte mudou radicalmente sua vida. “Eu era alcoólatra, pesava 120 quilos, não tinha nada na vida que não fosse a bebida e hoje sou maratonista, conheci pessoas fantásticas, como Seu Antônio, Dona Nazaré, e muitos outros atletas”.

Rainha da água

Maria de Nazaré vai abrir o revezamento da equipe dos veteranos, nadando 750 metros nas águas do Rio Negro. Nada que ela nunca tenha feito, pois é nadadora há 18 anos e já realizou a Travessia Almirante Tamandaré e diversos desafios aquáticos. Nazaré também já participou diversas vezes de revezamentos do Sesc Triathlon e se orgulha de sempre ser lembrada, mas, este ano, o convite de Antônio e Pedro foi especial. 

“Minha cabeça está a mil com problemas de saúde na família e eu estava pensativa, não estava esperando um convite. Quando seu Antônio me ligou e me convidou para o triathlon, falei pra ele que ia aceitar, mas fui bem franca depois, e conversei com ele, que não sabia o que iria acontecer até o dia da prova. Ele me disse que não tinha problema, porque independente de qualquer coisa, eu sou um membro da equipe. Estou bem feliz”, conta ela, que agora está mais tranquila e conseguindo treinar bem. “As coisas estão melhorando, meu esposo está doente, mas tendo uma boa recuperação e acredito que vamos fazer uma prova muito bonita”, comenta.

Orgulho

Flávio Oliveira, técnico de Nazaré, destacou a importância da participação da equipe no Sesc Triathlon. “Eles são uma lição de vida para todos nós, porque chegaram ativos na terceira idade e ainda competitivos. Então, esses três atletas representando o Amazonas são um orgulho muito grande para nós, não só do desporto, mas para a sociedade. Hoje, a sociedade está se preparando mais para a terceira idade. Vamos ter um exemplo disso nessa competição, que é nacional, porque temos três atletas de ponta na categoria deles”, disse Flávio.

Publicidade
Publicidade