Domingo, 26 de Maio de 2019
INICIATIVA

Projeto de judô em Carauari faz três anos e acumula vitórias dentro e fora do tatame

A Associação Bushidô de Judô do Carauari atende nos dias de hoje 130 pessoas no município, sob o comando e orientação do faixa preta Joel Araújo



zCR0624-850_p01_78F0ECEE-E486-45F5-BB58-9E432837102D.jpg
Foto: Divulgação
23/03/2019 às 15:01

Tudo começou no dia 8 de agosto de 2016, em cima de uma lona de 6m x 8m, forrada com pó de serragem, dentro de um galpão emprestado por um amigo. Assim  nasceu a Associação Bushidô de Judô, do município de Carauari (distante a 788 km de Manaus), projeto de arte marcial idealizado pelo judoca Joel Araújo.

Atendendo 130 pessoas, o projeto de judô de Carauari passou por momentos de ‘apertos’, mas a mão amiga estendida a Joel Araújo fortaleceu o judoca, que hoje colhe os frutos da ação por meio do esporte no município.

“Inicialmente comecei com sete alunos, e em menos de um mês já tínhamos cerca de 30 alunos. A procura dos jovens pelo esporte foi aumentando, então veio a necessidade irmos para um local maior. Através de um amigo, conversamos com o Padre Pedro, que nos cedeu o barracão da igreja de São Pedro. O  local era maior mas só tínhamos a mesma lona de 6m x 8m, então revezávamos para que todos pudessem treinar. Em cinco meses, já tinhamos 130 alunos entre crianças, jovens e adultos”, relatou o mestre Joel Araújo.

Batalhas vencidas

A falta de material e a longa distância para as competições foram grandes entraves enfrentados no tatame da Associação Bushidô do Carauari. Joel Araújo lembra  todos os momentos de dificuldades vencidos ao lado dos seus bravos alunos e o apoio recebido ao longo do tempo.

“No começo fazíamos rodízio de quimonos para todos treinarem. No início do ano de 2017, teve um evento chamado Encontro da Juventude, onde os idealizadores de qualquer projeto social poderiam apresentar suas necessidades. A partir desse momento a prefeitura passou a nos ajudar, e assim ganhamos um novo local de treino”, explicou.

Encarar quatro dias de viagem de barco descendo o rio Solimões para chegar a Manaus e competir não é para poucos. A grande prova disto são os desbravadores atletas da academia.

“Com o apoio da prefeitura, conseguimos levar atletas para representar a Associação e o município nas competições em Manaus. Nós participamos em 2017 da 17° Copa Glória de Judô ,onde levamos 12 atletas, sendo campeões na categoria sênior iniciantes. Ainda em 2017 levei cinco atletas pro Campeonato Amazonense de Judô e conseguimos três medalhas. E nesse ano participamos da I Copa Chagas, levamos nove atletas e conquistamos 11 medalhas”, disse Joel Araújo.

Orgulho do mestre

Judoca há 19 anos, Joel Araújo se diz satisfeito e orgulhoso pela oportunidade de ver o projeto chegar no patamar atual.

“Pra eu ver esse projeto ao nível que está hoje é motivo de muito orgulho e satisfação, pois sabemos que muitas dificuldades irão aparecer. Mas quando somos determinados conseguimos alcançar nossos objetivos. Com o judô aprendemos que sempre após uma queda conseguimos nos levantar ainda mais fortes”, destacou o mestre Joel, que é faixa preta da arte.
 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.