Publicidade
Esportes
BOXE

Lutador de boxe amazonense, Iury Reges mira Campeonato Mundial

Após uma trajetória de conquistas no boxe, Iury se prepara para competição na Hungria aos 17 anos 21/07/2018 às 18:46 - Atualizado em 22/07/2018 às 09:45
Show iury 1
(Fotos: Junio Matos)
Jéssica Santos Manaus (AM)

A carreira do jovem lutador amazonense, Iury Reges, pode ser definida como intensa. Aos 17 anos, ele está prestes a embarcar rumo à competição mais importante da sua trajetória até aqui - o campeonato mundial de boxe, que será realizado na Hungria, no mês de agosto.

O lutador treina boxe há somente três anos, mas já acumulou conquistas importantes: foi campeão Sul-americano no Chile, campeão da Copa Internacional de boxe, no Equador e, ainda, foi bronze na Copa Continental de boxe Juvenil, nos Estados Unidos, feito que rendeu a ele vaga no Mundial da modalidade. Sem parar, ele foca no Mundial e em conquistar lá a sonhada vaga para as Olímpiadas da Juventude deste ano.

Com dois treinos diários e de alta intensidade, Iury fala sobre seu calendário. “Quero conquistar também a vaga para as Olimpíadas da Juventude, que serão em Buenos Aires, no fim do ano. Tanto as Olimpíadas quanto o Mundial são competições muito fortes, onde estarão os melhores do mundo da categoria”, destaca Iury. 

Este ano, Iury disputa as competições na categoria Juvenil (64 kg), almejando desafios cada vez maiores, mas para o seu treinador, Carlos Fiola, o garoto já mostrou que tem potencial. “Ele chegou comigo, e eu vi que ele tinha futuro, que bem trabalhado, daria resultado, e as conquistas vieram, então, ficamos muito felizes de saber que estamos no caminho certo, e ele é um garoto, não para essa Olimpíada, mas para ser um dos melhores lutadores do mundo nas posteriores”.


O único ponto que ‘segura’ Iury na evolução dentro do boxe, tanto para o treinador como para o atleta, é o fato de terem poucos lutadores de boxe de alto nível em Manaus.

“Há poucos lutadores qualificados aqui, por isso, digo que fazemos milagre, mas alguns atletas estão treinando de forma bem técnica para o Brasileiro, e um ajuda no treinamento do outro. De qualquer forma, não podemos prender os talentos aqui em Manaus, para não os perdermos. É a nossa realidade”, enfatizou o técnico.

Caminho de sucesso

A trajetória de Iury rumo à seleção começou com um bronze no Brasileiro de 2016. A medalha chamou a atenção da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe), que decidiu convocá-lo para o Sul-americano de Boxe 2017, onde ele conquistou o único ouro brasileiro na competição, e a primeira medalha a nível internacional para o Amazonas. 


Paixão tardia

Iury confessa que se interessou pelo boxe por causa do MMA. “Passava pela Vila Olímpica e via o pessoal treinando, e como eu sempre gostei de MMA... Mas, quando conheci o boxe, me apaixonei”, afirma ele. Entretanto, Iury conta que a sua paixão pelo boxe não foi à primeira vista.

“Boxe é uma coisa que requer muita técnica, é preciso treinar muito a posição, base, e eu não estava esperando isso, queria trocar porrada, então fiz só uma semana, não gostei, parei, ficava lutando jiu-jítsu na escola, até que reencontrei o meu treinador nessa época, o João Leno, e ele disse: - Vamos treinar de novo, vai ter uma competição... E eu voltei, treinei um mês, ganhei minha primeira competição por nocaute, e entrei de cabeça no boxe”, relembra.

Publicidade
Publicidade