Publicidade
Esportes
Golpe certeiro!

Nova geração de judocas amazonenses faz sucesso nos tatames e mira Tóquio 2020

Com lutadores promissores, nova geração do judô amazonense promete fazer história. No Campeonato Brasileiro de Judô Senior, os judocas do Amazonas surpreenderam e agora miram os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, justamente no berço do judô 01/10/2016 às 16:40 - Atualizado em 01/10/2016 às 19:29
Show img 2872
Com vitórias em campeonatos nacionais e internacionais, amazonenses falam sobre a preparação para próximos desafios. Foto: Clóvis Miranda
Valter Cardoso Manaus (AM)

A cada ippon, wazari e yuko, uma nova geração de judocas amazonenses  começa a chamar a atenção do Brasil. Se o País já tem a    “Brazilian Storm” -  geração de surfistas   que conquistou o mundo - um evento semelhante parece estar  acontecendo com amazonenses que lutam  o estilo marcial  criado pelo japonês  Jigoro Kano. Será  “Tempestade Amazonense” no judô? 

A grande prova disso está na última edição do Campeonato Brasileiro de Judô Senior. Pela primeira vez na história, uma delegação do Amazonas voltou para casa com cinco medalhas na competição. A conquista foi no último fim de semana e chamou  a atenção do esporte baré.  “Até os presidentes e outras federações perguntaram se a gente treinava junto e, apesar do resultado, só quem treinou junto foi eu e a Carolynne Hernandez. O judô do  Amazonas realmente está de parabéns, não por mim, mas pelos dirigentes de outros Estados falando”, revelou Rafael Barbosa.

A conquista confirma o talento da atual geração, que motiva ainda mais os atletas. “Nosso judô  tá crescendo bastante e a gente mostrou agora. Cada vez eu tô chegando mais perto, esse ano em todas as competições que eu fui eu medalhei, trouxe resultados bons. Eu acredito que posso chegar mais perto ainda”, explicou Maria Taba.

Os talentos da terra já miram mais alto e planejam levar seus kimonos para a “terra do judô”: o Japão. Como uma coincidência cuidadosamente preparada pelo destino, o país é a sede dos Jogos Olímpicos de 2020, e até lá a expectativa é que o talento desta geração se confirme. “É o sonho de todo atleta, já tem quatro anos seguidos que eu tô tendo resultados bons em campeonatos brasileiros. Eu ainda sou muito nova, tenho muito para mostrar”, garantiu Rita de Cássia Reis, que foi, inclusive, uma das condutoras da Tocha Olímpica em Manaus.

E mesmo  um “trintão” da geração continuam mostrando bons resultados. Mais experiente dos amazonenses a conquistar a medalha no Campeonato Brasileiro, Adriano Rodrigues reconhece o talento da nova geração. “Acredito eu que essa geração é a primeira que conseguiu obter tantos resultados juntos, pois sempre tivemos atletas em destaque no cenário do judô brasileiro, mas sempre com um ou dois atletas se destacando”, lembrou ele, que também busca garantir a vaga olímpica

Mais perto
Duas atletas já garantiram vaga seletiva olímpica e conseguem enxergar os Jogos 2020 mais perto.
Uma delas é uma amazonense de coração, mas nascida no Rio Grande do Sul. Carolynne Hernandez chega confiante nesta caminhada. “A projeção é que eu possa estar sim (em Tóquio 2020), até porque eu conheço todas as adversárias que eu tenho”, analisou a 
judoca.

A outra vaga é de Rafaela Barbosa, que não participou do Campeonato Brasileiro já que ainda se recupera de uma cirurgia. Perto de voltar aos tatames, a lutadora, que faz parte da seleção brasileira,  projeta o novo ciclo olímpico. Além do otimismo com o próprio desempenho, a atleta que quase garantiu vaga nos Jogos Rio 2016, reconhece o talento e potencial deste grupo.  “Hoje está vindo uma safra muito boa, os antigos também estão voltando a medalhar. É o resultado que a gente tem com incentivo, com paciência, que pode dar certo sim. Não é só em São Paulo, não só no Rio, grandes polos ou grandes clubes que podem se tornar os melhores”, finalizou Rafaela

Técnicos comentam

Qual seria a explicação para este sucesso da geração? Para o técnico de Carollyne Hernandez, Rafael e Rafaela Barbosa, uma combiação de fatores tem contribuído para o desenvolvimento desses atletas. Além do talento dos atletas e da preparação dos novos treinadores, a massificação do esporte nas escolas ajuda a produzir novos talentos.
"No japão o judô é curricular, por isso eles tem tantos atletas de alto nível. Desde que o judô foi visto como esporte disciplinar passou a entrar nas escolas", explicou Carlos André Almeida, que também destacou que a dedidação do atleta é fundamental para o sucesso na modalidade. "80% é  atleta, 10% vontade e 10% o professor", analisou ele.

Outro consenso é a importância do trabalho de base para que estes atletas possam desenvolver todo o seu potencial e para acompanhar esta nova geração de judocas, uma geração de técnicos mais preparados também pesa na carreira dos lutadores. “Os nossos treinadores tem  um papel fundamental nesta descoberta de talento porque são eles que realmente começam o trabalho de base, são eles que começam a ensinar o judô às crianças até chegar em uma faixa etária de adulto. Para estes atletas chegarem a este alto nível que eles estão hoje, eles precisam ter uma base boa, uma base forte”, analisou Ronald Cardoso, treinador da judoca Rita de Cássia Reis.

Para o treinador de Maria Taba, Diomedes Silva, os próprios investimentos na graduação são refletidos no trabalho dentro dos tatames. "Em primeiro lugar na capacitação profissional do técnico, como a formação acadêmica, pós graduação, participação em cursos de capacitação oferecidos pela CBJ, troca de experiências com técnicos dos grandes centros. Num segundo momento, avaliar o que você fez certo ou errado na sua vida de atleta, com isso, começa a traçar correções e metas a serem alcançadas. A partir daí, como transmitir essas informações aos seus atletas? Eu procuro instigar ao máximo os meus atletas a pensarem e refletirem sobre cada situação de luta. Tenho as respostas, mas eu não dou as respostas prontas a eles. Faço com que busquem pelos próprios raciocínios as respostas necessárias para superar cada obstáculo. E por fim, a forma de treinamento que é bem diferenciada do passado", finalizou ele.

Publicidade
Publicidade