Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2020
E-SPORTS

Rio Negro faz recrutamento para montar primeiro time de Free Fire do clube

Jogador há um ano e dois meses de Free Fire, Josef Magalhães é o idealizador do projeto e um dos recrutadores do esquadrão do Galo



Free_Fire_Rio_Negro_AF9157D8-9739-415D-9217-EE1BDBE8F702.jpg Foto: Junio Matos
14/12/2019 às 18:45

O universo do e-sports (esportes na internet) tem dado os primeiros passos para adentrar na história dos 106 anos do Atlético Rio Negro Clube. Na iniciativa de criar o primeiro ‘time’ fora do mundo real, e marcar um golaço na realidade virtual, o Galo Preto, está realizando seleção do primeiro esquadrão do jogo de celular Free Fire (Fogo Livre, em tradução livre, jogo eletrônico  de batalha a mão armada em zonas de guerra).

No comando da empreitada no e-sports do alvinegro baré, Josef Magalhães, 25, jogador de Free Fire há um ano e dois meses, é o responsável pelo recrutamento de jogadores, e explicou o processo de seleção para formar a equipe do Barriga Preta.



“Nós cobramos uma taxa de inscrição de 10 reais para jogador solo e 30 reais para squad(esquadrão). Todos dias de 8h às 16h estamos na sede do Rio Negro fazendo a seleção até formarmos a equipe de 20 ‘pro players’ (jogadores). As  avaliações de ‘squads’ (times) serão feitos estilo de um campeonato, contando pontuações por mortes de adversários, e aí serão escolhidos os membros”, disse Josef Magalhães.

Empreitada ousada

 Amante do jogo eletrônico, Josef Magalhães é o principal idealizador do projeto Free Fire, e apostou nas portas abertas do clube a diversos naipes esportivos para criar o time de e-sports.
“Conversei com o presidente do Clube (Jefferson Oliveira), ele cedeu o espaço e o nome do Galo. Já havia dito pro meu amigo sobre esse projeto que outrora só estava no papel e fui avante. E assim dando oportunidade para players desconhecidos, mas que jogam muito bem”, relatou.

Além de fundar o time virtual para representar o Galo mais famoso do Norte em torneio nacionais, Josef Magalhães, falou da importância de expandir o nome do clube e do estado no universo do ‘jogo’.  

“O Galo já tem nome no Amazonas, com o futebol e outras modalidades. E o mesmo é muito respeitado no meio desses, no entanto eu sempre quis colocar o Amazonas em evidência no meio competitivo, e agora as pessoas vão poder conhecer o Amazonas através dessa propagação do Rio Negro para os milhões de espectadores e players de Free Fire”, enfatizou o recrutador.

Inspiração no Timão

Free Fire é uma verdadeira febre no Brasil, e nessa levada o time do Corinthians ganhou moral ao ser o primeiro clube brasileiro a ser campeão mundial no jogo eletrônico em dezembro deste ano. E como fonte de inspiração e referência, o recrutador do Rio Negro, Josef Magalhães, admitiu ser fã de um dos principais players do time paulista.

“Minha maior inspiração desde que eu comecei a jogar sempre foi o Samuel “LEVEL UP 007” (nome de usuário do jogo). Eu sempre acreditei no potencial dele desde a primeira vez que eu vi ele jogar, e aprendi com ele 100%  de tudo que sei hoje no jogo. Outros players eu admiro muito desde a evidência da Stars League, Fixa e Pires, porém eu sou fã mesmo do “Level Up 007” que faz parte do Corinthians”, finalizou Josef Magalhães.
 

News 48367672 1136721996505445 2342939255929569280 n 2dad860c 0057 4e2e b7f5 f53181960f2f
Repórter do Craque
Jornalista formado na Ufam, campus de Parintins. Estudante de pós-graduação em jornalismo esportivo na Universidade Estácio de Sá. Repórter do Caderno de Esporte ‘Craque’ de A Crítica desde novembro de 2018.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.