Publicidade
Esportes
SUSTENTÁVEL

Turma de educação física da Ufam fabrica pranchas com materiais recicláveis

As pranchas de SUP ou “stand up paddle” foram fabricadas com 93 garrafas PET, gelo seco e outros materiais reciclados. 08/07/2018 às 08:35 - Atualizado em 08/07/2018 às 09:05
Show turma sup
Os alunos precisaram pesquisar na internet como fazer a prancha, e a produziram tendo pouco tempo para realizar o trabalho.
Jéssica Santos Manaus (AM)

 O SUP ou “stand up paddle” é uma prática amada pelos amazonenses, mas ela tem um defeito: seu custo relativamente alto. Para desviar desse problema, a turma do 7º período do curso de Educação Física da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) ficou responsável por montar pranchas apenas com materiais recicláveis. O resultado? Pranchas baratas e eficientes, feitas com garrafas PET. 

“Uma prancha que custaria R$ 2 mil custou R$ 300 e ficamos contentes porque vimos que podemos reutilizar materiais, muitas vezes descartados como poluentes, transformando-os num instrumento que pode ser usado para dar aula de SUP aos ribeirinhos ou para ensinar o pessoal a nadar”, disse Rafaela Guerreiro, estudante de Educação Física. 

A ideia de fabricar pranchas de SUP sustentáveis partiu do professor de Rafaela, Nilton César Ferst, que pediu aos 14 alunos da disciplina “Atividade Física, Saúde e Ecologia” que as pranchas fossem produzidas. “Vimos na Internet que precisaríamos de 93 garrafas PET, cola, gelo seco e outros materiais. Tivemos que correr atrás, porque tínhamos um mês para apresentar o trabalho e não bebemos tanto refrigerante assim para conseguir tantas garrafas (risos)”, explicou Rafaela. Ela e as outras duas integrantes do seu grupo, Alessandra e Christiellen, encontraram então uma fábrica que vendia as garrafas a um bom preço, e partiram para a montagem da prancha. 

“Conseguimos montar a prancha num período recorde de três dias”, disse. O lado criativo também foi colocado em prática. “Usamos tapetes para banheiro, mas outros colegas usaram tapete usado de carro, para as quilhas da prancha, usamos CDs, e para aos remos, cabo de vassoura e metade de uma garrafa cortada”, conta Rafaela. Daí foi só apresentar para o professor na piscina da universidade. “Foi perfeito, deu tudo certo”, comemora.

Trabalho com nota 10!

O professor Nilton, que passou a missão da fabricação da prancha de SUP sustentável a seus alunos, ficou satisfeito com o resultado dos trabalhos. “Eles conseguiram realizar o trabalho e o material que produziram pode trazer saúde, bem-estar, tudo isso, buscando sustentabilidade. Claro, foi a primeira vez, numa próxima, eles já fariam de forma mais rápida, barata e eficiente”, enfatiza. Agora, os alunos pretendem continuar usando a prancha para várias atividades.

“Vamos levar a prancha para as pessoas conhecerem. Muita gente já me pergunta como faz”, disse Rafaela. Uma nova apresentação das pranchas ainda não tem data marcada, mas para o professor Nilton a ideia de reciclar deve ser bem divulgada. “É legal as pessoas perceberem que o material reciclável é bem útil. Pode ser usado na fabricação de dardos e obstáculos do atletismo também”, completou. 

Publicidade
Publicidade