Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
publicidade
publicidade

MEGA DESAFIO

Ultramaratonista amazonense viaja à África do Sul rumo ao Unogwaja Challenge

Em entrevista ao CRAQUE, André Costa falou sobre os últimos dias de preparação para, em dez dias, pedalar 1.660km e correr 90km


27/05/2018 às 09:45

Está chegando a hora da maior jornada da vida do ultramaratonista amazonense, André Costa: o Unogwaja Challenge, na África do Sul. André é um dos 12 atletas do mundo selecionados para percorrer 1.660km pedalando entre a Cidade do cabo e Pietermaritzburg e, ao chegarem lá, correr os 90km da Comrades Marathon, a maior do mundo. O desafio começa no dia 30 de maio e termina 10 de junho, com o objetivo de ajudar as crianças carentes da África através das doações arrecadadas por cada um dos atletas.

“Esse desafio é, na verdade, o intermédio para a arrecadação dos fundos que serão repassados às diversas instituições da África do Sul. Esse é o real desafio, e nós fazemos essa distância toda pedalando e correndo para honrar o que conseguimos com as doações de pessoas”, explica André.

 

Os atletas irão passar por diversas instituições/escolas durante o percurso, e vão parar para visitá-las e fazer a entrega simbólica das doações. “Acredito que a nossa maior alegria será quando chegarmos nessas escolas; já tive a oportunidade de ir a uma escola para crianças com deficiências quando participei da Comrades, e as crianças muitas vezes foram rejeitadas, excluídas da sociedade, e o carinho delas com a gente é muito grande, então essa será a maior recompensa”, destaca ele.

Já a parte mais difícil dessa jornada de onze dias, “vai ser a questão do clima e do esforço físico, pois serão quase 200 km diários, apesar de não ser no ritmo em que a gente treina, será um ritmo mais lento, com o grupo unido, e teremos paradas para comer e descansar”, explica.
É que André vai enfrentar temperaturas muito baixas. “Está fazendo dois graus abaixo de zero em algumas cidades, e o que mais complica é na hora da largada todos os dias porque depois o corpo vai esquentando”, conta André.

publicidade

Treino árduos

Desde que foi escolhido para integrar o time Unogwaja deste ano, André começou a se preparar para a jornada. Ele é triatleta, já venceu o desafio do Ironman, mas estava se dedicando somente às maratonas, então, precisou voltar a pedalar e investir nas longas distâncias.  “Voltei a pedalar, e, agora, nessas últimas duas semanas, ganhei mais confiança porque fiz um treino específico de duas semanas praticamente só pedalando e, no último dia, 65 km correndo”, conta.

O dia do Unogwaja Challenge 2018 começar está bem aí, e André não contém a sua ansiedade. “A ansiedade sempre é grande, ainda mais eu que já sou ansioso por natureza.  A hora vai chegando, a ficha vai caindo, e agora é só controlar a cabeça porque o que tinha que ser feito de treino já foi feito”, enfatiza ele, que já está no avião rumo à África do Sul.

Por amor a uma causa

André fez um grande esforço até chegar o momento de entrar no avião, não somente nos treinos em Manaus, mas para honrar a sua palavra, e conseguir arrecadar cerca de 12 mil reais para as instituições da África. “Tivemos apoio de muita gente, de muitas empresas, mas ainda assim não consegui o valor total, tirei cerca de 6 mil do bolso”, conta. Mas a causa é justíssima, explica André, devido aos contrastes. “Você está correndo e vê as crianças nativas pedindo o que você tem no bolso pra comer, e um, dois quilômetros depois, vê a burguesia da África do Sul, pessoas com champanhe na mão, carro importado”.

publicidade
publicidade
Focando na empatia , projeto Semeando Gratidão realiza ação de 'abraços' no Largo
Triatletas amazonenses precisam ser super-heróis para encarar o Ultraman e o Ironman
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.