Domingo, 19 de Maio de 2019
Craque

Dupla do salto sincronizado, Giovanna e Ingrid conquistam a primeira medalha do Brasil em sincronizados

As brasileiras conquistaram a medalha de prata no salto sincronizado. Além disso, a dupla brasileira superou as medallhistas olímpicas Paola Espinosa e Alejandra Orozco, do México, prata nas Olimpiadas de Londres, que ficaram com o bronze



1.jpg
Ingrid Oliveira e Giovana Pedroso conquistaram a primeira medalha para o Brasil em esportes sincronizados
13/07/2015 às 22:32

As brasileiras Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso fizeram história nesta segunda-feira, 13 de julho, nos XVII Jogos Pan-Americanos. Elas conquistaram a primeira medalha do Brasil em saltos sincronizados nos Jogos Pan-Americanos, a prata na plataforma sincronizada, com 291,36 pontos.

De quebra, assutaram duas duplas medalhistas olimpicas. Venceram as mexicanas Paola Espinosa e Alejandra Orozco, prata nas Olimpiadas de Londres e bronze na de Pequim, que terminaram com o bronze, e depois do penultimo salto, chegaram a ficar na frente das canadenses (Meaghan Benfeito e Roseline Filion), bronze em Londres-2012.

Ao todo foram cinco duplas competindo, com EUA e Cuba terminando em quarto e quinto lugar desde a primeira rodada de saltos. A disputa ficou entre brasileiras, canadenses e mexicanas. As canadenses começaram na frente nos dois primeiros saltos, sempre acompanhadas pelas mexicanas. No terceiro salto, o México pulou pra frente, superando o Canadá, e com a dupla brasileira mantendo sua terceira posição.

Foi na quarta rodada, que começou o susto das rivais das brasileiras, pois Giovanna e Ingrid pularam pra primeira posição, com o México caindo pro terceiro lugar, e o Canadá logo atrás do Brasil. No salto final, o Canadá garantiu a viitória em casa, e as mexicanas não conseguiram tirar a diferença para as brasileiras.

- Ainda não caiu a ficha, parece que estou sonhando - disse Giovanna, quando viu que tinha feito história nos saltos sincronizados do Brasil. Já Ingrid Oliveira, a mais falante da dupla, também comentou sobre a apresentação.

- Não estava acertando algumas coisas. Mas pensei comigo mesmo, esquece a dor, esquece tudo. Tínhamos chance de brigar pelo terceiro lugar e subir ao pódio. Estamos flutuando, afinal mexicanas e canadenses são medalhistas olímpicas e as americanas não vieram com a dupla principal. E o último salto é o mais complicado pra gente, tirou o nosso ouro. No treino estávamos tensas, mas na hora saiu. Agora é pensar na que agora pensa na continuidade para as Olimpíadas e esta medalha nos dá confiança. A América é muito forte nos saltos, junto com a Ásia. A Europa não é tão forte. Temos que acertar alguns detalhes como melhorar as entradas e terminações e este salto-trauma nosso. O salto é até tranquilo, mas a passada não. Eu sou mais rápida, ela é mais lenta, então tenho que atrasar a largada para a sincronia ser perfeita, nem sempre acerto.

Sequencia de saltos das brasileiras

Salto 1 = 3) Ingrid & Giovanna, 49,80 pts
Salto 2 = 3) Ingrid & Giovanna, 44,40 pts. Parcial - 94,20
Salto 3 = 3) Ingrid & Giovanna, 73,92 pts. Parcial - 168,12
Salto 4 = 1) Ingrid & Giovanna, 71,04 pts. Parcial - 239,16
Salto 5 = 2) Ingrid & Giovanna, 52,20 pts. FINAL = 291,36 - PRATA

Histórico dos Saltos Ornamentais do Brasil em Jogos Pan-Americanos

Santo Domingo/2003
Prata - Plataforma F (Juliana Veloso) / Prata - Plataforma M (Cassius Duran) / Bronze - Trampolim 3m F (Juliana Veloso)

Rio de Janeiro/2007
Prata - Trampolim 3m M (César Castro) / Bronze - Plataforma F (Juliana Veloso)

Guadalajara/2011
Bronze - Trampolim 3m M (César Castro)

Torotno/2015
Prata - Plataforma sincronizada (Ingrid Oliveira e Giovana Pedroso)

*Informações da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA)


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.