Publicidade
Esportes
Craque

‘É futebol-moleque do meio pra frente e atrás sem brincadeira’, diz zagueiro do Naça

Maurício Leal parece já ter a receita para a disputada da terceira final consecutiva entre Nacional e Princesa do Solimões, neste sábado, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima 12/06/2015 às 10:04
Show 1
Jogador é uma das principais armas da defesa azulina
Felipe de Paula Manaus (AM)

De fora de volta partida da semifinal do Campeonato Amazonense com o Penarol, o zagueiro Maurício Leal, que fez aniversário nesta quinta-feira (11), ganhou de “presente” do Departamento Médico nesta semana a liberação para a primeira partida da final do Barezão, contra o Princesa do Solimões, às 15h deste sábado, na Arena da Amazônia.Porém, mais do que a oportunidade de voltar ao time, o defensor quer conquistar o título.

E ele já sabe qual a receita para atingir este fim. “É futebol-moleque do meio pra frente e atrás sem brincadeira para procurar não tomar o gol”, diz Leal, que também comenta a expectativa para os jogos que decidirão o Barezão 2015. “A expectativa não só minha como a do grupo é de que a gente faça os dois melhores jogos do nosso primeiro semestre. Sabemos que é um jogo difícil, adversário muito competente, mas sabemos da força do nosso elenco e da força individual dos nossos jogadores”, diz ele.

O Nacional tem dois de seus atacantes no Departamento Médico: Leonardo já foi liberado a correr, mas ainda não se integrou ao grupo e deve ficar de fora no jogo de ida. Já Hiantony sofre de uma luxação no joelho e também é dúvida para a partida.vocação ofensiva. Mesmo assim, a expectativa é de ver um Nacional mais ofensiva. Pelo menos é o que acredita o atacante Leonardo, um dos remanescentes do time campeão em 2014, justamente sobre o Princesa.

“O jogo contra o Penarol mostrou que segurar o resultado não é uma condição boa para nossa equipe”, diz ele.O Índio Negro disse ainda que, com a terceira final consecutiva entre os dois times, o Nacional deve trazer novo fatores que podem influenciar o resultado. Um deles, o banco de reservas. “Todos os jogadores, com exceçao do terceiro goleiro, jogaram e deram conta do recado”, disse.

Publicidade
Publicidade