Publicidade
Esportes
Craque

Em entrevista ao CRAQUE, Nenê diz que torcedor do Vasco verá um time de qualidade em campo

O Vasco estreia no Campeonato Carioca neste domingo, em São Januário, contra o Madureira. Novidades no Cruzmaltino em 2016 são poucas, e a permanência de Nenê é uma delas 30/01/2016 às 20:34
Show 1
Nenê foi artilheiro do Vasco no Brasileirão
Camila Leonel Manaus

O Vasco estreia no Campeonato Carioca às 15h (horário de Manaus) contra o Madureira, em São Januário. Novidades no plantel 2016 do Cruzmaltino são poucas, mas o que o clube vem comemorando é justamente a permanência de um conhecido da torcida: o meia-atacante Nenê.

Um dos protagonistas na reação do time no Campeonato Brasileiro de 2015, o jogador recebeu várias propostas de outros clubes, mas resolveu ficar e, em entrevista exclusiva ao CRAQUE, prometeu que o torcedor do Vasco verá um time de qualidade dentro dos gramados.

“O principal é que a base foi mantida e a diretoria está trabalhando para reforçar o elenco. A torcida pode esperar por um time com qualidade e espírito de luta”, explicou.

Outro trunfo que o Vasco pode ter no Carioca, além do entrosamento do time, é o fato de mandar seus jogos em casa. Nenê acredita que a equipe é forte em qualquer estádio, mas jogar em São Januário tem um gostinho especial.

“O Vasco é forte também no Maracanã e em qualquer outro estádio em que atuar. Mas São Januário é a nossa casa, um alçapão. Acredito que a torcida irá sempre comparecer em grande número e nos apoiar para conquistar muitas vitórias”, acrescentou.

Aos 34 anos, o jogador marcou nove gols na temporada passada, atuou em todos os jogos do segundo turno, além de dar quatro assistências para gols. Mesmo com os números positivos, Nenê leva a sério a preparação e treina cobranças de falta após o término dos treinos. O segredo para manter a regularidade é a disciplina.

“Eu sempre me cuidei muito bem, respeitando as orientações da comissão técnica quanto ao descanso e alimentação. Além disso, tenho um biotipo esguio e não possuo histórico de lesões. Isso tudo ajuda bastante”, contou o jogador.

Manter o títuloAtual campeão carioca, o Vasco busca manter o título em São Januário. A pedido do técnico, a base de 2015 foi mantida, o diferencial pode ser o trabalho feito pelo técnico com a equipe durante as três semanas de preparação. Jorginho vem trabalhando a ocupação de espaços e não fez muito mistério com o plantel que entrará em campo na estreia.

As principais ausências serão a de Diguinho, que está fazendo trabalho de prevenção de lesão e Serginho, que foi para o Sport. Com isso entram no time Júlio dos Santos e Mateus Pet.

O Vasco deve entrar em campo com a mesma escalação feita por Jorginho no treino de sexta-feira, que teve no time titular Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Julio dos Santos e Andrezinho; Mateus Pet, Nenê e Jorge Henrique; Riascos. Yago Pikachu.

Mas, mesmo com a confiança no time, Jorginho tenta manter os pés no chão e vê o confronto como uma partida dura.

“O Madureira é sempre uma equipe muito bem montada e já pegamos logo de cara. Tivemos essa infelicidade. É um teste excelente e precisamos conquistar esses pontos que vão nos dar uma boa condição no campeonato”, declarou o treinador em entrevista coletiva.

Madureira aposta na experiência
A principal aposta do tricolor da Zona Norte do Rio está na experiência. O time do técnico Alfredo Sampaio tem no ataque o jogador Souza, que teve passagens por Flamengo e Vasco. Aos 33 anos, o “Caveirão” ficou parado por seis meses. O último clube que atuou foi o Paysandu. Em quatro meses atuando pelo Papão, o jogador anotou quatro gols. De volta ao Rio de Janeiro, ele decidiu voltar para o time onde iniciou a carreira. Porém Souza não deve entrar em campo contra o Vasco para continuar a preparação.

O treinador do Madureira, Alfredo Sampaio, também volta ao time que treinou em 2006 e, na ocasião, conquistou a Taça Rio pelo Tricolor Suburbano.

1 - Por se destacar na temporada passada, o assédio dos outros clubes foi grande, mas você ficou no Vasco. O que foi determinante continuar no Vasco da Gama?
Minha identificação com o clube e o carinho da torcida. Estou no Vasco há pouco mais de seis meses, mas me sinto totalmente adaptado. E ao Rio de Janeiro também. Analisei a situação e achei que ficar era a coisa certa a ser feita.

2 - Os vascaínos se emocionaram com a carta que você escreveu quando renovou com o clube. Qual era o sentimento ao escrever essa carta? Você se sente ídolo da torcida?
Lembrei das muitas manifestações de apoio que recebi no final do ano. Quis retribuir um pouco disso. É complicado eu mesmo me considerar um ídolo, mas posso dizer que gosto muito da forma como sou tratado pelo torcedor.

3 - Você pensa em encerrar a carreira no Vasco?
Espero jogar por vários anos ainda. Mas essa é uma possibilidade.

Publicidade
Publicidade