Publicidade
Esportes
Colina dos Deseperados

Em grave crise, São Raimundo pode não disputar o Barezão 2017

Presidente do clube, Orismar Pires, afirmou que parceria com nova gestão de futebol foi vetada pelo conselho por falta de garantias financeiras e clube pode não jogar o Estadual; Ex-diretor-executivo, Luis Américo, por sua vez, disse que "faltou paciência" 31/01/2017 às 12:06
Show tuf
Sem recursos financeiros, Tufão pode não disputar o Amazonense 2017 (Foto: Denir Simplício)
Denir Simplício Manaus (AM)

O que prometia ser um novo "Tufão" pros lados da Colina acabou se transformando apenas numa leve brisa. O ambicioso projeto encabeçado pelo novo diretor executivo do São Raimundo, Luis Américo, acabou vetado pelos conselheiros do clube colinense, que acabou pedindo demissão. O presidente do clube, Orismar Pires, confirmou a saída do dirigente e afirmou que o acordo não vingou por falta de verbas da nova parceria.

Verdadeiramente as coisas não andam nada bem pros lados do "Rei do Norte". Depois de completar dez anos sem conquistar um título, eis que a torcida colinense recebe um sopro de esperança no início de 2017 com a notícia de uma nova gestão no clube, que prometia alavancar o futebol do São Raimundo nos próximos cinco anos. No entanto, o sonho de renovação acabou depois de uma reunião do conselho sãoraimundense, que vetou os novos parceiros.

O presidente do São Raimundo, Orismar Pires explicou as causas que fizeram o conselho declinar da parceria comandada por Luis Américo. "O problema foi a questão financeira. Primeiro ele (Luis Américo) tinha um pessoal que se comprometeu com ele em fazer as doações de recursos financeiros, e esses grupos foram saindo. Saíram três grupos que, justamente, eram a base dele. Com isso, eles ficaram sem suporte. Nós reunimos o conselho e ele conversaram conosco, mas decidimos não fazer o contrato com ele", explicou o mandatário.

"Segundo ele, os parceiros se afastaram e deixaram ele só. Eles falaram pra gente que estavam praticamente descobertos financeiramente porque os patrocinadores tinham se afastado. E nós, do São Raimundo, pra não fazer um contrato de risco resolvemos ficar de fora. Se eles não têm dinheiro, por que vamos fazer contrato?", disse Orismar ao CRAQUE.

Agora é com Alberto e Fiola

Questionado sobre a permanência do diretor de futebol, Alberto Silva, e configuração do elenco do São Raimundo para o Estadual de 2017, Orismar Pires disse que o ex-volante do clube continua no cargo, mas em parceria com Antônio Fiola, responsável pela base do clube.

"O Alberto continua por lá. Agora é com ele e o Fiola (Antônio). Na verdade, ele fazia parte do grupo do Luis Américo. Nosso diretor de futebol mesmo, pelo clube, é o Fiola. Mas se ele conseguir fechar alguma coisa com outro grupo... Convidamos o Alberto pra trabalhar junto com o Fiola, os dois pra tocar o time. Vamos ver o que acontece futuramente", disse o presidente do São Raimundo.

Américo acha que faltou paciência

Ex-diretor executivo do São Raimundo e responsável pela captação de recursos financeiros para o "Projeto Tufão", Luis Américo confirmou que a parceria com o clube foi vetada pelos conselheiros. "O projeto não seria viável para o clube, segundo os conselheiros", disse o ex-dirigente, apontando outros motivos para a negativa dos membros da direção do time colinense.

"Na verdade é difícil para eles darem autonomia para quem vem de fora. O projeto estava sendo conduzido normalmente, a sustentabilidade do clube já havia sido fechada praticamente, e estávamos fechando alguns acordos de patrocínio na camisa para garantir a folha de pagamento", pontuou Luis Américo dizendo não ter se surpreendido com a decisão dos conselheiros sãoraimundenses.

"Surpresa não foi porque já havia sinais claros que havia desgastes internos. Mudanças são precisas no futebol, caso contrário todos ficarão na mesmíssima", afirmou o ex-dirigente do Tufão fazendo uma previsão nada animadora aos torcedores do clube.

"Acho que faltou paciência dos conselheiros do clube. Sendo assim, acho que eles não vão colocar o time em campo", afirmou Luis Américo sobre a possibilidade do São Raimundo desistir da disputa do Barezão 2017.

Nem Morgado está garantido

Com o veto à parceria proposta pelo ex-diretor Luis Américo, sobrou até o treinador Paulo Morgado. O técnico português, que se autoproclamou como novo comandante do São Raimundo via redes sociais, não foi confirmado pelo diretor de futebol do clube, Alberto Silva.

"Não! não tem ninguém confirmado ainda. Nós estamos resolvendo essa semana ainda. Mas não tem nada certo, nem ele (Paulo Morgado) está definido. Estamos correndo atrás. Não tá fácil, não!", pontuou Alberto afirmando que até a próxima quinta-feira (2), deverá ter alguma definição sobre o planejamento do Tufão da Colina.

"Essa semana é definitiva para o São Raimundo. É a semana chave. Até quinta-feira nós temos algo definido quanto à isso", concluiu o dirigente do Tufão.   

 

Publicidade
Publicidade