Domingo, 24 de Outubro de 2021
Série D

Em 'jogo para esquecer', Fast vence o Atlético-AC pela Série D

Jack Chan, de pênalti, fez o único gol da partida, marcada pelo baixíssimo nível técnico



WhatsApp_Image_2021-08-14_at_19.27.57_703CB997-6A95-43EF-BAED-9026830C4D02.jpeg Foto: João Normando / FAF
14/08/2021 às 19:43

Em partida morna – quase fria –, o Fast bateu o Atlético-AC pelo magro placar de 1 a 0, em jogo válido pela 11ª rodada do Brasileirão Série D. A partida foi realizada neste sábado (14), no estádio da Colina, em Manaus. O gol solitário do confronto foi anotado pelo atacante Jack Chan, de pênalti, aos 14 minutos da segunda etapa. O resultado leva o Tricolor de Aço a quinta posição e o mantém vivo na briga por uma vaga à próxima fase do campeonato.

As equipes voltam a campo já no próximo fim de semana, para a 12ª rodada da Série D. O alviceleste acreano retorna para casa, onde fará um duelo regional contra o Galvez-AC. Já o Fast, enfrentará no próximo domingo (22), o Penarol, no estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara.

Primeiro tempo sem graça

Fast e Atlético-AC protagonizaram intermináveis 45 minutos de um jogo completamente amarrado e sem grandes chances na Colina. Se a expectativa pelo lado tricolor era de uma suposta superioridade diante de um adversário já eliminado, ela caiu por terra desde o primeiro minuto de jogo. O que se viu foi um Fast com um domínio estéreo da posse de bola e que levou pouco perigo ao gol do adversário.

Em uma das escassas chances no primeiro, Jack Chan, aos 21 minutos, fez boa triangulação com Flamel, e o atacante livre conseguiu finalizar, obrigando o goleiro adversário a trabalhar na primeira etapa.

Na carência de jogadas de criatividade e de finalizações no alvo, o jogo burocrático de ambas as equipes acabou prevalecendo até ao apito que encerrou a sofrível primeira etapa.

Tricolor insatisfeito com o placar

Buscando deixar o time mais incisivo, Lecheva promoveu uma mudança para a segunda etapa, ele tirou Marcelinho Araxá, um atleta de maior cadência, para pôr Rossini, jogador de lado. Com novo fôlego e nova configuração na partida, o Tricolor de Aço já foi mostrando que partiria para o ‘tudo ou nada’.

Já aos 5 minutos, o recém promovido a partida Rossini avançou pela direita. Ele limpou o lance e levantou a bola na área. Ela passou por toda defesa e bateu na trave. No rebote, dois jogadores do Fast não conseguiram finalizar e a zaga fez o corte.

Pressão e pênalti

Em cima do adversário, o Tricolor de Aço queria a todo custo tirar o zero do placar. Praticando o chamado ‘perde e pressiona’, o Fast sufocava o alviceleste acreano em seu campo defensivo e não demorou para que a tática desse resposta.

Brigando pelo domínio da bola dentro da área da equipe acreana, Thomas segurou Rossini e o experiente atacante acabou sendo derrubado, ao que o árbitro em cima do lance assinalou a penalidade. Após muita reclamação, Jack Chan, aos 14 minutos, assumiu a responsabilidade e com categoria deslocou o goleiro e pôs o Tricolor de Aço na frente: 1 a 0.

Fim de jogo burocrático

Após o gol, o Fast tirou o pé e manteve o domínio na posse de bola. Sem intensidade, aliada a falta de criatividade, os donos da casa não conseguiram criar maiores chances de ampliar o placar. Por outro lado, o Atlético-AC não teve forças para reagir e a fragilizada equipe aceitou o monótono jogo do tricolor, não assustando assim o Rolo Compressor.

Sem maiores emoções, a partida seguiu fria até o apito final.



João Felipe

Mais de Acritica.com

23 Out
plantacao_de_satelite_001_FC7D87B9-5873-48B7-A680-276E09E7E37D.jpg

Geotecnologia apoia investigações sobre crime organizado

23/10/2021 às 19:26

O Programa Brasil M.A.I.S (Meio Ambiente Integrado e Seguro) recebeu investimento de R$ 50 milhões em recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública está sendo usada pelas secretarias de segurança pública de Amazonas, outros 14 estados e do Distrito Federal


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.