Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
DESISTIU

Em meio à crise, presidente do Flamengo pede dispensa da Seleção Brasileira

Eduardo Bandeira de Mello pediu dispensa como chefe da Seleção Brasileira para permanecer no cotidiano e planejamento do clube carioca, após receber duras críticas por aceitar o convite



e.jpg Presidente recebeu duras críticas por aceitar convite em meio a crise vivida no Flamengo (Foto: Reprodução/Web)
24/05/2016 às 14:24

O Flamengo não vive um bom momento nesta temporada, em crise, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, que também seria chefe da delegação da Seleção Brasileira que disputará a Copa América Centenário, comunicou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pediu dispensa da função nesta terça-feira (24). Em notícia publicada no site do rubro-negro, o dirigente disse que é importante que permaneça próximo ao cotidiano e planejamento do clube.

"Quando aceitei o convite da CBF para chefiar a delegação da Seleção Brasileira nos Estados Unidos, o Flamengo vivia um momento bem menos conturbado do que o atual. Logo, em função da necessidade de reencontramos o caminho dos resultados positivos no futebol, seguirei próximo ao clube, assim como tenho feito desde que assumi a presidência em 2013. Em respeito à Seleção, comparecerei ao jogo de estreia na Copa América diante do Equador, no dia 4 de julho", declarou.

O presidente prometeu anunciar mudanças no departamento de futebol do Flamengo nesta semana. O diretor-executivo do pentacampeão brasileiro, Rodrigo Caetano sofre pressão para sair do cargo. A crise do Flamengo se estende ainda mais fora dos gramados, seu técnico, Muricy Ramalho ainda não deu o posicionamento, se fica ou não na Gávea, o técnico faz uns exames para definição do seu futuro.

Bandeira de Mello recebeu muitas críticas por ter aceitado o convite de ser chefe de delegação da Seleção. O fato foi encarado como uma contradição à postura de brigar por melhorias no futebol contra a CBF.

Comunicado a CBF: 

Por razões ligadas à administração do Clube de Regatas do Flamengo e em face do longo período de ausência que se faria necessário, o presidente Eduardo Bandeira de Mello solicitou à Confederação Brasileira de Futebol sua dispensa da função de chefe de delegação da Seleção Brasileira durante a Copa América Centenário, entre os dias 3 e 26 de junho, nos Estados Unidos. Ainda assim, como forma de prestígio e apoio ao selecionado nacional, Bandeira comparecerá a alguns jogos do torneio, incluindo a estreia, em 4 de junho, diante do Equador.

Em razão disso, o vice-presidente Antônio Carlos Nunes de Lima acumulará as funções de chefe de delegação do Brasil durante a competição.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.