Publicidade
Esportes
Craque

Em noite de dupla disputa de cinturões, Belfort quer virar recordista de conquistas no UFC

Aos 38 anos, o marrento Belfort, um dos grandes da história do MMA, almeja o terceiro cinturão mundial em categorias diferentes 22/05/2015 às 21:31
Show 1
Aos 38 anos, Vitor Belfort tentará provar porque é chamado de "Fenômeno"
Felipe de Paula Manaus (AM)

Em noite de dupla disputa de cinturões, o tantas vezes adiado duelo entre o carioca Vitor Belfort, 38, e o estadunidense Chris Weidmann, 30, pelo cinturão dos médios do UFC, acontece hoje em Las Vegas, EUA, a partir das 18 horas em horário de Manaus. O UFC 187 também põe em jogo outro título mundial. Tratada como a luta principal do evento, o combate final da noite colocará frente a frente dois outros casca-grossas: os conterrâneos Daniel Courmier e Anthony Johnson, ambos do EUA, disputam o cinturão dos pesados, vago com a punição aplicada a Jon Jones.

Aos 38 anos, o marrento Belfort, um dos grandes da história do MMA, almeja o terceiro cinturão mundial em categorias diferentes. Em 1997, aos 19 anos, ele se sagrou o mais jovem campeão do UFC, conquistando nada menos que o título dos pesos-pesados (acima de 93 kg). Em 2004, o “Fenômeno” faturou o cinturão dos meio-pesados (até 93 kg). Grande nocauteador, o marido da “Feiticeira” Joana Prado tem 34 lutas e 24 vitórias na carreira, sendo 17 delas vencidas por nocaute e quatro por finalização e apenas três na mão dos juízes.

O psicólogo por formação Chris Weidmann, que tem o feito de ter batido por duas vezes a maior lenda das Artes Mistas Marciais, o brasileiro Anderson “Spider” Silva, é hoje a grande sensação do evento no momento, tendo sido muito incensado pelo chefão da organização Dana White nos últimos meses. Se vencer Belfort, dá um passo a mais no caminho do sonho, confessado pelo lutador nesta semanda, de se tornar um dos grande da história do esporte. Oito anos mais jovem que Belfort, Weidmann está invicto com 12 vitórias na carreira. De estilo mais técnico e menos agressivo, tem cinco vitórias por nocaute, três por finalização e quatro por decisão dos juízes.




Até que enfim!Ansiada pelo público desde segunda derrota de Spider para o norte-americano em julho de 2013, quando o brasileiro teve uma grave fratura na perna, no fim de 2013, a luta entre Belfort e Weidmann já foi adiada por quatro vezes desde então devido a lesões dos lutadores e à decisão do Comitê Atlético de Nevada, estado onde ocorrerá a luta, de não permitir o uso de testosterona, que já fora utilizado por Belfort.  A última luta de Weidmann foi a vitória sobre o paraense Lyoto Machida, há um ano. Já Belfort, que vem de três vitórias após a derrota para ex-campeão Jon Jones, venceu o também também estadunidense Dan Henderson em novembro de 2013.



Publicidade
Publicidade