Publicidade
Esportes
Série D

'Dá para reverter', diz goleiro do Nacional sobre duelo no Brasileiro da Série D

Após o revés de 3 a 0 para o Altos-PI no jogo de ida das oitavas de final do Brasileirão, Marcelo Valverde acredita que o Naça pode sair com a classificação que "poucos acreditam" no próximo domingo (10) 06/06/2018 às 06:00
Show valverde
Foto: Denir Simplício
Camila Leonel Manaus (AM)

A semana do Nacional começou com academia e trabalho regenerativo. Recuperação para um time que precisará se superar nos próximos dias para reverter o revés de 3 a 0 sofrido no jogo de ida contra o Altos, no Piauí, válido pelas oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D.

Uma das primeiras ações do grupo, além de trabalhar para recuperar a parte física, foi atentar para erros cometidos no primeiro jogo. “Conversamos sobre o jogo e as coisas serão corrigias para que possamos reverter o placar”, comentou o goleiro Marcelo Valverde, que não aponta falhas, quando perguntado sobre o que deu errado.

O arqueiro, no entanto, preferiu apontar soluções. “Acho que tem que ter mais atenção. Precisamos estar mais atentos nessa bolas que é um ponto forte. O time deles é qualificado e a bola parada fez a diferença no primeiro jogo”, explicou.

Entre desafios e recomendações, além do trabalho que será feito durante a semana, Valverde diz que toda motivação é bem vinda neste momento. Uma delas pode ser o local da partida: o estádio Ismael Benigno, a Colina, palco da estreia do Naça na competição.

O jogo do Nacional será às 16h do próximo domingo (10), na Colina, mesmo local onde estreou vencendo o São Raimundo por 3 a 0, no dia 22 de abril.

“Acho que é válido porque nos traz boas recordações. Fizemos três gols na estreia e voltar a jogar lá é ótimo. Tudo o que possa ajudar psicologicamente tanto fora como dentro do campo é válido. Lá tem o fator torcida que eles ficam mais perto do campo”, explicou.

Caso repita o placar da primeira rodada, o Nacional leva a decisão para os pênaltis. Para avançar direto na competição, o Leão precisa vencer por 4 a 0 e se não fosse as intervenções do arqueiro no primeiro jogo, a conta para reverter a desvantagem poderia ser diferente.

“Ajudar o Nacional tem sido meu trabalho desde o ano passado. Sempre estou fazendo o meu melhor para sair com o resultado bom para nós. Infelizmente nesse jogo levamos três gols da forma que foi, mas graças a Deus consegui ajudar um pouco mais para que não saísse com o resultado mais elástico. Dá para reverter e sair com uma classificação onde poucos acreditam. Vamos focar para que possamos reverter esse placar”, finalizou.
 

Publicidade
Publicidade