Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020
NAS ALTURAS

Em temporada épica, Manaus dispara no futebol de campo e americano

Na ‘batalha das 100 jardas’ na Arena da Amazônia, o Manaus Broncos fez a história do 'raio não cai duas vezes no mesmo lugar' voltar para as nuvens



WhatsApp_Image_2019-12-08_at_19.04.35_6BC3BBF3-7CAE-4F79-9988-7C3FAA8568A3.jpeg Foto: Paulo Bindá
09/12/2019 às 09:00

‘Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar’. Contrariando o ditado popular e até mesmo a ciência, o Manaus FC provou o contrário em 2019 com dobradinha de acessos importantes no mesmo palco: a Arena da Amazônia. Seria coincidência? Ironia do destino? As cores esmeraldinas tomaram conta do 'Vivaldão' não somente na ascensão no esporte bretão, ocorrido  em 20 de julho na vitória sobre o Caxias-RS por 3 a 0. Mas no último dia 1º de dezembro, na ‘batalha das 100 jardas’ no maior estádio do Amazonas, o Manaus Broncos fez a história do 'raio não cai duas vezes no mesmo lugar' voltar para as nuvens.

Pois além do time de futebol americano do Gavião do Norte encerrar o jejum de nunca ter ganho uma partida 'em casa', venceu de virada (por 13 a 10) o Vingadores-PA, na final da Liga BFA Norte, conquistando o acesso inédito à Liga Nacional da modalidade para 2020. Simplesmente um ano mágico para o Verdão da Capital, que transformou a Arena da Amazônia em seu salão de festas. Mas se engana que as coisas foram fáceis para os ‘Broncos’, pois a superação da equipe de futebol americano baré ultrapassou os limites do campo.

“Foi uma conquista bem difícil, primeiro porque em 2019 tudo conspirou pra o futebol americano no Amazonas acabar. Pois vários times entraram na competição nacional, porém, por falta de organização acabaram sendo excluídos. Ficamos como únicos representantes, juntamente com o Cavaliers, e tivemos a missão de não deixar a chama do futebol americano no estado apagar. Conseguimos fazer isso e fomos até além, chegando a final e conseguindo o acesso à elite do brasileiro, em uma final épica”, relatou o presidente  do Manaus Broncos, Renner Silva.

Além de encarar os Vingadores-PA dentro do gramado, o  Manaus Broncos também precisou superar a marca de negativa de nunca ter vencido no jazigo Vivaldo Lima.  “Depois de perder duas vezes na arena, a pressão pra não deixar isso se repetir foi muito grande, ainda mais com a pressão da arquibancada. Vencer foi um alívio e muito gratificante, pois poucos sabem como é fazer esporte no Amazonas e ter o privilégio de fazer história na Arena da Amazônia é algo para ser lembrado por muitos anos, além de ter conquistado um título inédito para o estado”, desabafou o dirigente  do Gavião.

Projeto Elite 2020

Sem perder tempo no planejamento para disputa da Liga Nacional de futebol americano, Renner  explicou o processo de organização para seguir adiante no calendário de competições de 2020.

“Já iniciamos o projeto Elite 2020. A BFA, liga responsável pelo campeonato, nos antecipou como será o modelo de disputa de 2020, onde enfrentaremos times do Nordeste por vagas nas semifinais nacionais, e com isso  iniciamos todo o planejamento. As viagens serão custeadas por nós mesmos, mas vamos também entrar com projeto de lei de incentivo ao esporte para ajudar a levantar os custos. Além disso, vamos formalizar pedido de apoio ao governo do estado nessas viagens de 2020. A competição nacional deverá iniciar de julho de 2020 e será a primeira vez que uma equipe do Amazonas participará da primeira divisão da modalidade”, explicou.

Apoio Esmeraldino,  Renner Silva também destacou o apoio dado pelo presidente do Manaus Futebol Clube, Luís Mitoso, que esteve presente na final épica da Conferência Norte. 

“A diretoria do Manaus FC vem sendo fantástica conosco. O Presidente Luís Mitoso, que inclusive estava sofrendo conosco na final lá na arquibancada, nos dá muito suporte, com pagamento de uniformes e outros pequenos custos”, afirmou .

Com 15 anos de existência no cenário baré de futebol americano, o Manaus Broncos segue na luta para se manter como representante do Estado a nível nacional. Assim como fez a equipe de futebol de campo fez nesta temporada. O intuito de ambos os times é  levar ainda mais longe o nome do clube aos quatro cantos do país.

“O Manaus  deixou o povo orgulhoso, feliz, num momento que talvez muitos não esperavam. No futebol americano, temos 15 anos de existência e muitos já tinham desistido do esporte por falta de organização. O que queremos é ser o time da cidade de Manaus e conseguir  representar toda a força do povo manauara fora do estado” finalizou Renner Silva.



News 48367672 1136721996505445 2342939255929569280 n 2dad860c 0057 4e2e b7f5 f53181960f2f
Repórter do Craque
Jornalista formado na Ufam, campus de Parintins. Estudante de pós-graduação em jornalismo esportivo na Universidade Estácio de Sá. Repórter do Caderno de Esporte ‘Craque’ de A Crítica desde novembro de 2018.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.