Domingo, 22 de Setembro de 2019
Craque

Empresa do Pólo Industrial de Manaus vai contratar depois de jogos de futebol

Jogadores do Campeonato de Futsal Naype Masculino não brigam apenas pelo título, por troféus e medalhas, mas, sobretudo, por uma oportunidade de emprego na Samsung Eletrônica da Amazônia, como beneficiários do projeto Menor Aprendiz



1.jpg Sonho Ala Marcos Rodrigues quer o emprego para ajudar a família
28/09/2013 às 09:25

A primeira edição do Campeonato de Futsal Naype Masculino, que terá seu Torneiro Início, neste sábado (28), a partir das 7h30, na quadra da Escola Municipal Francisca Mendes, no São José 2, zona Leste, é um gol de placa na falta de perspectiva de trabalho entre jovens de 13 a 17 anos.

Os jogadores brigam não apenas pelo título, por troféus e medalhas, mas, sobretudo, por uma oportunidade de emprego na Samsung Eletrônica da Amazônia, como beneficiários do projeto Menor Aprendiz.

A competição vai reunir 20 equipes - em torno de 260 jovens - que estarão com um olho no gol adversário e o outro em um posto de trabalho na multinacional coreana, que disponibilizou 40 vagas aos jovens, doou equipamentos para as equipes e todo o material necessário para a competição. “Nós recebemos todo o material da Samsung para o campeonato, bolas, redes, troféus, medalhas, apito, equipamento para as equipes. Mas o maior prêmio são as vagas disponibilizadas para os jovens na empresa dentro do projeto Menor Aprendiz. Isso fará com que eles tenham a dignidade de um trabalho e possam ajudar suas famílias”, afirmou o coordenador do campeonato, Edmilson Gomes, 39, assistente administrativo da Francisca Mendes.

Fórmula de disputa

O Torneio Início terá partidas de 30 minutos. Da primeira fase sairão apenas dez times, que entram em um novo confronto pelas três vagas da final. Os jogos acontecerão sempre aos sábados, das 7h30 às 12h, na quadra da Francisca Mendes, na rua J, sem número, bairro São José 2.

Os jogadores das três equipes finalistas terão emprego garantido na empresa coreana, desde que estejam aptos a assumir o posto e tenham 80% de frequência na escola além de boas notas no boletim. “Estamos apoiando o evento porque entendemos que o nosso papel social vai muito além da geração de empregos no Polo Industrial de Manaus. Esse é um primeiro passo para estreitar os laços com as comunidades do entorno da fábrica, participando mais efetivamente do cotidiano dos moradores”, comenta o presidente da Samsung, Chunjae Lee, que deverá prestigiar os jogos finais da competição para participar da premiação.

Oportunidade à vista

Marcos Rodrigues, 13, é morador do São José 3 e estuda na Fracisca Mendes, onde cursa a quarta série. Ele gosta bastante de futsal e joga como ala, mas é a vaga de Menor Aprendiz na Samsung que mais lhe seduz na competição. “Se eu conseguir uma vaga vai ser bom porque eu vou poder ajudar a minha família com o rancho. Na minha casa moram oito pessoas, mas só três trabalham. Quero ajudar”, revela o garoto.

Caso seja tenha a sorte de ser um dos finalistas e ganhar a vaga na Samsung, Marcos, que vai defender a equipe do Francisca Mendes, ganhará em torno de R$ 400 por mês para trabalhar quatro horas diárias. “Dá para estudar e trabalhar”, diz ele.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.